Skip to content

Viva a Vida e não a Morte

Blog

Viva a Vida e não a Morte

Em toda festa de aniversário, na hora de cantar os costumeiros parabéns, tudo começa com parabéns pra você e termina com um grito geral de viva o aniversariante e todos respondem ao mesmo tempo: viva, viva, viva. Tudo muito normal. 

Queridos amigos o presente artigo que com muita simplicidade e ousadia passo a escrever na busca em fazer um comparativo histórico da utilização da palavra VIVA. Reportando-me a época dos grandes julgamentos prolatados em praça pública, quando o rei, o imperador ou um grande líder decidia sobre a vida de um acusado e para não assumir sozinho muitas vezes as consequências da sua decisão usavam o povo para validar as suas vontades (alguma semelhança com os atos praticados pelos nossos atuais governantes? Claro que não é simplesmente coincidência).

Pois bem, naquela época colocavam o acusado já humilhado, julgado e condenado (geralmente a morte) no meio da praça e consultava o povo perguntando: viva ou morte. O maior exemplo de tal julgamento foi o que aconteceu com JESUS CRISTO que foi morto na cruz e ao ter comparado os seus feitos com os feitos de um ladrão já condenado a morte.
Na injusta decisão o povo uma verdadeira massa de manobra (já manipulado) ao ser provocado pelo governante gritava viva o ladrão e morte ao inocente (Jesus), fazendo valer a vontade do soberano que objetivando eximir-se da culpa do seu ato insano e na busca da imparcialidade, produz a celebre frase até hoje conhecida e muito usada por alguns igualmente insanos e irresponsáveis, com o mesmo propósito de não levar a culpa sozinho. `Lavo minhas mãos. ´ Quanta hipocrisia.

Hoje, muitos anos depois o povo é chamado a praça pública, não mais para validar a vontade de um governante, mas para discutir sobre a vida de um dos maiores patrimônios do povo brasileiro que é o RIO SÃO FRANCISCO e nessa consulta o povo nordestino grita com todas as suas forças : VIVA O RIO SÃO FRANCISCO; VIVA O RIO SÃO FRANCISCO.

Soma-se a esse grito outros de todas as partes do Brasil, pois o Rio São Francisco a exemplo da seleção opera a magia de unir todo povo Brasileiro em favor da sua REVITALIZAÇÃO, que o diga o nosso Toinho Pescador (carinhosamente apelidado de Nego D’água) e se vivo estivesse o saudoso e combativo Dr. José Teodomiro, que mesmo usando uma bengala não perdia um momento para defender o sangue que corria em suas artérias, o grande OPARA.

Hoje outros que amam e dedicaram suas vidas na defesa do Rio São Francisco, cito os contemporâneos: Inácio de Loiola Damasceno Freitas, o professor sergipano Luiz Carlos Fontes, a professora Lucia Regueira, Dr. Alberto Sales, Anivaldo Miranda, o menestrel das Alagoas Teotônio Vilela, D. Luiz Capio, além de outros que igualmente aos gigantes acima por mim relacionados a levantaram e levantam grande bandeira que é a urgente e necessária revitalização daquele que mata a sede e a fome de muitos e valorosos brasileiros – o povo Nordestino e grande parte do igualmente bravo povo Mineiro.

Assim, finalizamos dizendo o que todo mundo já sabe que todas as vezes que ao cantar parabéns gritamos viva é porque queremos que aquela pessoa querida tenha muitos anos de vida. Para o rio são Francisco não pode ser diferente. Parabéns Rio São Francisco, parabéns velho Chico, sabemos que teu sofrimento é grande, teus ferimentos são graves e profundos, porém não fraqueje, vamos te salvar, lute, resista, continue forte, estamos do seu lado. VIVA O RIO SÃO FRANCICO, responda meu povo: VIVA, VIVA, VIVA. VIVA O RIO SÃO FRANCISCO, VIVAVIVAVIVAVIVAVIVAVIVAVIVA.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também