Skip to content

Vire Carranca: Delmiro Gouveia teve apresentações culturais, exposição, feira e cinema

  • Home
  • Alagoas
  • Vire Carranca: Delmiro Gouveia teve apresentações culturais, exposição, feira e cinema

Blog

Vire Carranca: Delmiro Gouveia teve apresentações culturais, exposição, feira e cinema

Símbolo da campanha, é um amuleto original do Brasil e é utilizada em barcos com a pretensão de espantar maus espíritos das águas (Foto: CBHSF)

Um dia super especial no Alto Sertão de Alagoas, mais especificamente em Delmiro Gouveia, um município em desenvolvimento que possui mais de 50 mil habitantes, é banhado pelo rio São Francisco e que recebeu com todo carinho e acolhimento a Campanha Vire Carranca 2024, cujo o tema foi “Velho Chico: revitalizar o rio, preservar riquezas”. O evento, que está em sua 11ª edição, é realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco e tem o apoio técnico da Agência Peixe Vivo.


Na entrada do evento, uma grande carranca recebeu o público. Símbolo da campanha, é um amuleto original do Brasil e é utilizada em barcos com a pretensão de espantar maus espíritos das águas. Também foram montadas tendas no dia 03 de junho, no estacionamento que fica nas proximidades do Shopping da Vila. Delmirenses curiosos, participantes animados, estudantes de escolas públicas e particulares puderam apreciar o que foi trazido para todos eles.

No espaço, houve exposição de animais silvestres, das peças produzidas por artesãos de Delmiro Gouveia, animais taxidermizados, feira agroecológica, mutirão de castração de cães e gatos, além de uma exposição fotográfica mostrando regiões banhadas pelo rio São Francisco que foram eternizadas. Outro espaço que sempre ganha visitas durante as campanhas Vire Carranca é o mural de comentários, onde todos podem expressar seu amor ao Velho Chico.

Assim que os estudantes e a população tomaram seus assentos, os representantes de diversas instituições públicas e privadas, a prefeita de Delmiro Gouveia, Ziane Costa, o coordenador da Câmara Consultiva Regional do Baixo São Francisco do CBHSF, Anivaldo Miranda, e o líder da câmara de vereadores formaram a frente de honra para dar início a solenidade, que começou com uma bela apresentação feita pela comunidade indígena Kalankó, do município de Água Branca (AL).

Logo em seguida, algumas personalidades de Delmiro Gouveia (AL) deram seus depoimentos. Entre eles a prefeita da cidade-sede da campanha, Ziane Costa. Para ela, receber este grande evento de valorização do rio São Francisco foi uma honra, pois a luta pela sua preservação é diária e ações como essa ajudam a população a entender a importância do Velho Chico. “Quando recebemos essa demanda do Comitê, através do Anivaldo Miranda, ficamos muito felizes e nos dispusemos a construir um evento que ficasse para a história. E foi o que fizemos, acolhemos a campanha e colaboramos para que a execução desse evento fosse a mais especial possível. Nossa equipe colocou a mão na massa e fez história. Agradecemos por escolher Delmiro Gouveia (AL). Nós viramos carranca para defender o Velho Chico”, disse.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Delmiro Gouveia, Marco Diniz, também abraçou o evento. Ele uniu toda a equipe para proporcionar a realização da campanha no município. Durante todo o dia, ele deu o apoio que o Comitê precisava para tornar o evento perfeito. “Este foi um desafio maravilhoso e nós abraçamos esse evento nacional com todo carinho, pois o Comitê, assim como nós, apoiamos o rio São Francisco e queremos ele sempre preservado. A intenção foi levar conscientização e acolhimento à população, e trazer a sensação de pertencimento ao Velho Chico”.

Anivaldo Miranda, coordenador da CCR Baixo São Francisco do CBHSF, desde o princípio percebeu uma ótima receptividade por parte da gestão da cidade-sede da campanha e exaltou todo apoio dado para que o evento tivesse êxito. “Só temos a agradecer à atual gestão da prefeitura de Delmiro Gouveia (AL), que aceitou o desafio para realizar o evento e não largou, em nenhum momento, a nossa mão. Eles, assim como nós, lutam em prol da preservação do Velho Chico. Não há um plano B, caso a gente não valorize este bem tão precioso. É imprescindível levar estes debates e a realidade sobre o que vem acontecendo. Políticas públicas são necessárias e o Comitê há anos vem fazendo seu papel, investindo os recursos advindos da cobrança pelo uso da água na bacia em projetos e ações para a revitalização do rio São Francisco”, explicou.

Além de Miranda, outros membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco também prestigiaram o evento, entre eles: Rosa Cecília, Pedro Lessa, Melchior Nascimento, Kleython Monteiro, Carlos Garcia, Marcelo Ribeiro, Elísio Marinho e José Bonifácio. De acordo com Marcelo Ribeiro, membro da CCR Baixo São Francisco e da Câmara Técnica Institucional e Legal do CBHSF, a campanha deste ano foi marcante, pois contou com a presença de representantes de diversos órgãos e prefeituras, bem como de membros do Comitê que enriqueceram o momento de conhecimento e bons debates. Essa, com certeza, foi uma das melhores edições da campanha Vire Carranca da região do Baixo São Francisco. Que os próximos sigam esse mesmo caminho de sucesso. Parabenizo, em especial o Anivaldo Miranda, um dos que fez o evento acontecer, assim como a prefeitura de Delmiro Gouveia”.

Participação dos estudantes

A campanha Vire Carranca fica ainda mais bela e contagiante com a presença dos estudantes. Centenas de crianças e adolescentes marcaram presença no evento e conheceram um pouco mais sobre o rio São Francisco e sua importância para alimentar famílias e abastecer cidades. As escolas participantes foram: Escola Municipal Irmã Dulce, Escola Municipal Afrânio Salgado, Escola Estadual Luiz Augusto, Escola Municipal José Bezerra, Escola Santa Rita, ONG Nossa Senhora do Rosário, Escola de Educação Básica Beabá, Cooperativa de Professores Vicente de Menezes, Escola Municipal São José e Escola Municipal Rui Barbosa.

Os alunos participaram de diversas atividades alusivas à preservação do meio ambiente, do Velho Chico, da fauna e da flora da região. Receberam máscaras de Carranca, assistiram a alguns filmes, com muita pipoca, e entenderam com mais detalhes a importância de cuidar do rio São Francisco. Muito desinibidas e animadas com o evento, as pequenas Jaynny Evellyn e a Maria Laura cantaram uma música que trata de poluição, e um trecho diz: “cadê a flor que estava aqui? Poluição comeu. O peixe que é do mar? Poluição comeu. O verde, onde é que tá? Poluição comeu. Nem o Chico Bento sobreviveu”. Apesar da pouca idade, elas já se mostraram atentas sobre a importância de cuidar do rio São Francisco, sua fauna e flora e da necessidade de mantê-lo preservado para as próximas gerações.

E, para finalizar o evento, se apresentaram no período da noite duas atrações culturais do município. Para esquentar o público, um forrozinho pé de serra iniciou tocando diversos clássicos de Luiz Gonzaga, Flávio José e outros artistas de renome na voz do Toco Sanfoneiro e Banda. Logo em seguida, a quadrilha junina Estrela do MAC trouxe uma apresentação incrível com integrantes animados que demonstraram a típica dança que levanta o público no Nordeste.

 

Fonte: CBHSF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também