Skip to content

Sesau orienta mães sobre prevenção e tratamento à sífilis congênita

  • Home
  • Alagoas
  • Sesau orienta mães sobre prevenção e tratamento à sífilis congênita

Blog

Sesau orienta mães sobre prevenção e tratamento à sífilis congênita

Infecção sexualmente transmissível (IST) causada por uma bactéria, à sífilis é transmitida, principalmente, pelo contato sexual desprotegido, mas também da mãe para o bebê na gravidez ou através de transfusões sanguíneas contaminadas. Visando alertar a população sobre os riscos da sífilis congênita, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) orienta que mulheres grávidas façam o pré-natal regularmente.

A sífilis congênita acontece quando a bactéria responsável pela doença passa da mãe para o bebê por meio da placenta ou durante o trabalho de parto. Em 2023, o Centro de Informações Estratégica em Vigilância em Saúde (Cievs) registrou 449 casos da doença, o que representa um índice de 9.8 para 1.000 nascidos vivos. No ano anterior, o estado contabilizou 311 casos de sífilis congênita, representando um índice de 6.8 casos para cada 1.000 nascidos vivos.

A médica ginecologista e obstetra do Hospital da Mulher, Andreia Almeida, ressalta que as gestantes devem ficar atentas e fazer o pré-natal corretamente, onde através dos exames pode-se detectar a doença e iniciar o tratamento adequado, evitando problemas mais graves futuramente, inclusive para o bebê. “Ao desconfiar de uma gestação, a mulher deve procurar um posto de saúde para iniciar o pré-natal. Essa procura deve ocorrer, porque se for detectada a sífilis, o tratamento é indicado por um profissional, que começa o mais rápido possível a medicação, evitando a transmissão para o feto e salvaguardando o recém-nascido de problemas graves como deficiências visuais, auditivas, má formação óssea e problemas no desenvolvimento dental e até mental”, destacou.

De acordo com a ginecologista, a principal ação para evitar a sífilis congênita é a prevenção. Ela explica que o uso do preservativo protege não apenas da sífilis, mas de diversas outras doenças sexualmente transmissíveis. “A sífilis é uma doença infectocontagiosa, que é transmitida por meio de relações sexuais desprotegidas, da mãe para o filho, em qualquer fase da gestação ou no momento do parto (sífilis congênita). O ideal é que o casal antes de programar a gravidez, faça o teste de sífilis, HIV e as hepatites B e C”, destacou.

Outros meios de transmissão são em contato direto com o sangue, em transfusões de sangue, o que acontece raramente e nas relações anais e orais.

Para população alagoana, o teste rápido para sífilis está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Após realizar o exame, o resultado é liberado em 20 minutos. A ginecologista Andreia Almeida lembrou que quando o resultado é positivo o parceiro sexual também deve ser tratado para evitar a reinfecção da mulher.

Andreia Almeida destaca, também, que identificada precocemente a sífilis não costuma causar maiores danos à saúde e o paciente pode ser curado rapidamente. “A penicilina é o medicamento indicado, um antibiótico comprovadamente eficaz contra a bactéria causadora da doença. O tratamento é completamente ofertado pelo Sistema Único de Saúde nas Unidades Básicas de Saúde municipais”, explicou.

Notificações

A gerente do Cievs, Waldinéia Silva, explica que o aumento no número de casos em relação ao ano de 2022 é um reflexo do acréscimo do aumento da oferta de testes rápidos nas unidades de saúde e hospitais dentro do estado, fazendo com que mais casos pudessem ser descobertos e notificados.

“O estado vem ratificando esforço para reduzir cada vez mais essa doença no nosso território, e ampliamos a oferta de teste rápido e fortalecemos com os municípios a oferta para além das gestantes no pré-natal, ofertamos testes para os hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para também alcançar a população do local”, destacou a gerente.

O secretário Estadual de Saúde, Gustavo Pontes de Miranda, enfatiza que o cuidado com a prevenção e tratamento da sífilis congênita são uma prioridade da gestão estadual. “Cuidar de nossas gestantes e recém-nascidos de forma plena foi um compromisso assumido pela gestão do governador Paulo Dantas, que não mede esforços e investimentos para a saúde e bem estar de nossas crianças”, reforçou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também