Skip to content

“Sem Eucaristia, não há Igreja”, afirma Dom Beto Breis durante Missa de Corpus Christi

  • Home
  • Maceió
  • “Sem Eucaristia, não há Igreja”, afirma Dom Beto Breis durante Missa de Corpus Christi

Blog

“Sem Eucaristia, não há Igreja”, afirma Dom Beto Breis durante Missa de Corpus Christi

Fiéis de várias paróquias e movimentos participaram de celebração (Fonte: Arquidiocese de Maceió)

O arcebispo metropolitano de Maceió, Dom Beto Breis, OFM, presidiu a Missa Solene de Corpus Christi nesta quinta-feira (30) na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, no Centro. “Eucaristia gera vida, comunhão, unidade e solidariedade”, afirmou o arcebispo durante a homilia.

Com a presença de fiéis de várias paróquias e movimentos, a Missa abriu a programação de Corpus Cristi na Catedral, no Centro de Maceió. A celebração foi concelebrada pelo reitor e pároco da Paróquia Nossa Senhora dos Prazeres, padre Elison Silva, e pelos demais padres presentes.

Dom Beto expressou a beleza da existência da Eucaristia. “A Eucaristia não é símbolo, mas é presença real, o mais sublime sacramento, porque nos cura, nutre e sustenta. A Igreja vive da Eucaristia, a Igreja faz e celebra a Eucaristia, mas ao mesmo tempo é a Eucaristia quem faz a Igreja, pois é ela a fonte de comunhão, vida e missão. Sem Eucaristia, não há Igreja”, disse durante a homilia.

O arcebispo enfatizou a entrega total de Cristo: “Na leitura do texto aos Hebreus, podemos perceber que na Eucaristia Jesus não nos dá alguma coisa, porque Ele é o sumo sacerdote, diferente daqueles da antiga aliança que ofereciam animais em sacrifícios. O sacerdócio de Jesus é qualitativamente novo: Ele se oferece, dá o seu Corpo, derrama seu Sangue, é vida entregue”.

As reflexões de Dom Beto, tendo como base o Evangelho de São Marcos (14,12-16.22-26), também citaram São Tomás de Aquino, São Cirilo de Jerusalém e São Francisco de Assis, que deixaram referências sobre a Eucaristia. “Celebrar a Eucaristia é como uma soma: o nosso corpo no Corpo do Senhor, e assim nos faz entre nós um só corpo, que é a Igreja, o sentimento então é de unidade. São Francisco de Assis dizia que sem Ele todo esforço na Igreja é em vão. Então o ponto de partida é a Eucaristia, Jesus não é detalhe, se Ele não for o centro estamos perdendo tempo”, alertou o arcebispo.

A Irmã Vera, missionária da Fraternidade Cristã, comentou o que a Eucaristia representa na sua vida. “É a confirmação viva do Corpo de Cristo e a certeza de que dele nós comungamos em cada Missa”, falou.

Já Jailson Júnior, membro do movimento Segue-me na Paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, no bairro da Serraria, participou da Missa e logo após estará na confecção dos tapetes para a procissão à tarde. “Estou aqui porque é a Eucaristia que nos move, quero vivenciar a nossa fé e comunhão em Cristo. A nossa alma precisa da Eucaristia”, relatou o jovem.

Oração e Irmandade do Santíssimo Sacramento

Ao final da Missa, Dom Beto Breis chamou atenção para a oração constante, principalmente em família. “Nas refeições rezemos ‘Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento: lá do Céu nos dê a glória e cá na terra o alimento’. As famílias já não sentam para as refeições e sabemos que comer junto já é sinal do banquete da Eucaristia”, orientou.

O arcebispo apontou também para o teto da Catedral, onde está a pintura do Santíssimo Sacramento, e lembrou que a arte recorda a responsabilidade que a Irmandade do Santíssimo Sacramento teve e tem na Catedral. O grupo completará 200 anos em março de 2025, informou Dom Beto.

 

Fonte: Arquidiocese de Maceió

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também