Skip to content

Resultado final dos editais de audiovisual da Lei Paulo Gustavo passará por revisão da Secult

  • Home
  • Cultura
  • Resultado final dos editais de audiovisual da Lei Paulo Gustavo passará por revisão da Secult

Blog

Resultado final dos editais de audiovisual da Lei Paulo Gustavo passará por revisão da Secult

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa de Alagoas (Secult) anunciou, por meio de comunicado oficial, a paralisação temporária dos Editais nº 30, nº 31, nº 32, nº 33, nº 34, nº 35 e nº 36, pertencentes ao segmento de Audiovisual e promovidos pela Lei Paulo Gustavo Alagoas. Após minuciosa análise da Comissão de Seleção, foram identificadas inconsistências nos critérios de avaliação e pontuação das cotas de alguns proponentes.

“A decisão de paralisação visa realizar uma revisão aprofundada para assegurar a coerência e precisão nos critérios utilizados para avaliação das cotas, com o propósito de garantir a efetiva promoção da diversidade e inclusão no âmbito da produção audiovisual incentivada”, disse a secretária de Estado da Cultura e Economia Criativa, Mellina Freitas.

O período de paralisação está estipulado em quarenta dias a partir da publicação do suplemento do Diário Oficial do Estado de Alagoas, datado de 29 de dezembro. Cabe ressaltar que a Comissão de Seleção poderá ajustar esse prazo mediante justificativa fundamentada.

Durante esse intervalo, todos os procedimentos relacionados aos editais mencionados ficarão suspensos. O retorno às atividades está previsto para ocorrer assim que concluída a revisão proposta. A Secretaria informa que, caso haja necessidade de prorrogação deste prazo, as informações serão amplamente divulgadas, visando a transparência e informação a todos os interessados.

É importante destacar que os calendários e etapas de seleção dos demais editais da Lei Paulo Gustavo em Alagoas permanecem inalterados. A Secretaria reafirma seu compromisso com a transparência e a promoção da diversidade no cenário audiovisual, buscando garantir a equidade e a qualidade nas produções contempladas pela lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também