Skip to content

Posto de coleta já arrecadou mais de 170 mil litros de leite desde a sua inauguração

  • Home
  • Maceió
  • Posto de coleta já arrecadou mais de 170 mil litros de leite desde a sua inauguração

Blog

Posto de coleta já arrecadou mais de 170 mil litros de leite desde a sua inauguração

O leite materno, considerado alimento padrão ouro, é essencial para o desenvolvimento da criança, proporcionando os nutrientes necessários para seu crescimento. Além disso, o ato de amamentar contribui no bem-estar e  na relação afetiva entre mãe e filho. No entanto, algumas mulheres ficam impossibilitadas de amamentar seus filhos por algum problema de saúde, isso inclui também, o agravante do recém-nascido ser prematuro e está exposto à riscos por não possuir anticorpos protetores.

Com o intuito de atender ao público recém-nascido, principalmente prematuros, além de prestar atendimento às mulheres puérperas, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Programa de Atenção Integral à Saúde da Criança, viabilizou em agosto de 2022 o primeiro posto de coleta de leite humano da capital,  para mobilizar mulheres a doarem o alimento ouro e coletar o leite materno para distribuir aos bebês que necessitam.

A iniciativa do posto de coleta já conta com 170.429 litros de leite coletados e distribuídos, desde sua implantação. Mensalmente, há uma média de 12 litros doados por 12 mulheres cadastradas no sistema de doação da Unidade de Referência em Saúde (URS) Hamilton Falcão, localizada no Benedito Bentes.

De acordo com Valdênia Nogueira, enfermeira e responsável técnica pelo Posto de coleta da URS Hamilton Falcão, há potes de vidros de 150 e 300 ml para realização da coleta no espaço reservado para doação, onde acontecem orientações e acolhimento, além de toda a preparação para retirada do alimento ouro. Além disso, os profissionais realizam a coleta de forma domiciliar 3 vezes por semana, nos casos em que a doadora não pode comparecer para a retirada do leite.

“O leite materno coletado é repassado ao Hospital Universitário Professor Alberto Antunes, na Cidade Universitária, onde é pasteurizado e distribuído em sua unidade neonatal, para recém-nascidos prematuros e com risco de saúde. A quantidade de leite que uma criança toma quando está na UTI vai depender da situação de saúde, na questão de peso e tamanho. Quem vai determinar essa quantidade são os profissionais atuantes. Por isso, quanto mais alimento ouro é doado, mais crianças podemos alimentar.  Um litro pode salvar até 10 vidas”, ressalta Valdênia Nogueira.

Como doar

Para ser doadora basta estar com exames de HIV, sífilis, hepatite B e C atualizados, podendo ser realizado os testes rápidos no próprio posto de coleta da URS  Hamilton Falcão, e não está fazendo uso de medicação, como antibióticos. Com tudo regularizado, é feito o cadastro das doadoras, para coleta domiciliar ou na própria Unidade.

Marglene Oliveira, coordenadora técnica  do  Programa de Atenção Integral à Saúde da Criança, informa que em breve o segundo posto de coleta de leite humano estará em funcionamento, na USF José Araújo, no Jacintinho,  a fim de ampliar a arrecadação do alimento ouro, pois mesmo com a resposta positiva em doações, ainda se faz necessário mais doações.

“Recolhemos esse leite por semana, mas nem sempre obtivemos os resultados esperados. Por isso se faz necessário mobilizar e chamar as mães a doarem leite materno, para que dessa forma, possamos juntos salvar vidas de muitas crianças prematuras. O ato da doação de leite humano evidencia a importância do aleitamento materno no ser humano  e contribui na redução da mortalidade infantil”, destaca Marglene Oliveira.

Por Secom – Maceió

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também