Skip to content

Obras de infraestrutura favorecem a mobilidade urbana em regiões periféricas

  • Home
  • Sergipe
  • Obras de infraestrutura favorecem a mobilidade urbana em regiões periféricas

Blog

Obras de infraestrutura favorecem a mobilidade urbana em regiões periféricas

Um dos desafios centrais da gestão das médias e grandes cidades do país é atuar pela mobilidade urbana. Na capital sergipana, a Prefeitura de Aracaju tem investido em obras estruturantes que, além de assegurar infraestrutura básica a localidades antes desprovidas de urbanização, facilitam e promovem a melhoria das condições de trafegabilidade, favorecendo sobremaneira o desenvolvimento social e urbano de diversas comunidades.

Nos últimos anos, esses investimentos têm sido direcionados, principalmente, a loteamentos e bairros antes desprovidos de estrutura mínima para garantir dignidade e qualidade de vida aos moradores. Muitos dos locais contemplados, a partir de 2017, por obras urbanísticas executadas pela Prefeitura, anteriormente vivenciavam a rotina de lama e poeira em vias precárias as quais, em alguns casos, eram intransitáveis.

De acordo com o secretário municipal da Infraestrutura e presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, essas obras estruturantes possibilitam que as pessoas que residem nas comunidades beneficiadas deixem para trás as condições de insalubridade em que viviam.

“Sem infraestrutura, essas pessoas vivem na lama quando chove, com poeira, animais nocivos e até dificuldades para circular dentro da sua localidade. Quando a Prefeitura intervém, garantimos saneamento básico, esses problemas acabam e elas têm uma vida diferente, sem transtornos. Uma das questões importantes em que isso acarreta é a mobilidade. O ônibus circula melhor por essas regiões, motos, carros e bicicletas circulam com mais segurança, e pessoas com dificuldade de locomoção transitam de uma forma mais digna, também”, ressalta.

Desde 2017, a Prefeitura já executou 32 projetos de urbanização em toda a cidade, permitindo que milhares de pessoas tenham acesso a esgotamento sanitário e vias calçadas ou asfaltadas, e mantém outras 33 obras em andamento, atualmente.

Com recursos que, somados, ultrapassam o montante de R$400 milhões, além de resolver problemas históricos relacionados à falta de infraestrutura básica, os investimentos têm propiciado, ainda, uma melhora na mobilidade urbana, uma vez que novas vias surgiram em comunidades periféricas e a readequação urbanística dos bairros tem aberto espaço para novas opções de tráfego.

“Há aí outro impacto, que é o econômico. As casas dessas populações beneficiadas ficam mais valorizadas, elas ficam estimuladas a fazer reformas, fazer um andar superior, abrir ou incrementar seu estabelecimento comercial, e aí, por exemplo, temos essa comunidade comprando material de construção no próprio bairro, fazendo compras na mercearia que abriu na rua, comprando roupas para passar as festas de fim de ano na loja da vizinha. O dinheiro circula dentro dessas localidades, com um estímulo muito grande na economia local. Por isso, essas obras de infraestrutura vão além do que é visto pelos olhos. Elas alteram a dinâmica da vida dentro dos bairros, e queremos levar essa transformação para todos os locais de Aracaju que ainda precisam”, completa Ferrari.

Recentemente, a Prefeitura realizou obras de urbanização nos loteamentos Santa Catarina, Guarujá, Izabel Martins e Rosa do Sol, no bairro Soledade; Joel Nascimento, no Bugio; Moema Mary, Tia Caçula, Jardim Indara, rua Alagoinhas e entorno, no Dom Luciano; loteamento Paraíso do Sul, no Santa Maria; e no bairro Japãozinho.

No Jardim Indara, por exemplo, foram realizados serviços de pavimentação em paralelepípedo, implantação de redes de esgotamento sanitário e drenagem pluvial, acessibilidade e sinalização. Somente por lá, foram mais de R$4 milhões, em recursos conveniados pela Prefeitura de Aracaju e o Governo Federal.

Moradora do loteamento, a comerciante Maria de Lourdes Santos sente a diferença de maneira enfática. “Foi uma grande mudança, principalmente para nós, comerciantes, que antes tínhamos dificuldade até para atrair clientes. As pessoas evitavam entrar aqui no nosso loteamento. A obra não trouxe só dignidade, ela trouxe uma nova razão de viver para nós, moradores. A poeira e a lama ficaram para trás”, afirma Lourdes.

Quem vive no Japãozinho já percebe e usufrui dos benefícios da obra estruturante realizada pelo Município, como o aposentado Manoel Ventura. “Aqui no bairro, como não tinha drenagem, sempre que chovia era lama pra todo lado, e quando fazia sol, a gente também não tinha pavimentação nas ruas, toda vez que batia um vento, enchia nossas casas de poeira. Aqui era terrível a ponto de não passar nem uma carroça. Agora melhorou demais, nunca vi o bairro com tanta máquina como hoje, se já vemos as melhorias agora, imagine quando a obra estiver concluída”, estima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também