Skip to content

O Princípio da Sabedoria

Blog

O Princípio da Sabedoria

Selecionei atitudes e frases atribuídas a personalidades do meio artístico, político e cientifico, que em dado momento de suas existências, sentiram-se humanisticamente auto-suficientes e esqueceram-se de suas “finitudes”. Nos anos 60, John Lennon, jovem compositor e vocalista da banda de rock “The Beatles”, quarteto inglês, que no auge da fama, declarou numa entrevista: “O cristianismo vai se acabar, vai se encolher, vai desaparecer. Eu não preciso discutir sobre isso. Eu estou certo. Jesus era legal, mas suas disciplinas são muito simples. Hoje nós somos mais populares do que Jesus Cristo”. Dias depois, John Lennon era atingido por 4 dos 5 tiros desferidos por um de seus fãs chamado Mark Chapman. Amigos do criminoso testemunharam que a admiração do fã pelo ídolo transformou-se em ódio alimentado pelas várias afirmações do cantor sobre Deus, consideradas como blasfêmias por Chapman.

No Brasil, o cantor Cazuza, ícone de milhares de jovens brasileiros, ao realizar um show no Canecão – Rio de Janeiro, de repente, acende um cigarro de maconha, dá uma tragada, solta a fumaça para cima e declara: “Deus, essa é pra você”. Ao adoecer com sintomas de pneumonia, Cazuza é internado e um teste revela que o cantor é portador do vírus HIV. Após vários tratamentos no Brasil e nos Estados Unidos Cazuza, totalmente debilitado, vem a falecer.

Na campanha da eleição indireta para a presidência do Brasil, um momento marcante da nossa história, quando após 20 anos de ditadura militar o povo brasileiro ansiava pela volta da democracia, o carismático candidato Tancredo Neves, que conseguira unir toda a oposição com aquele objetivo, sentindo-se fortalecido pelo apoio recebido, declarou a amigos: “Se eu tiver 500 votos do meu partido (PDS) nem Deus me tira da presidência da república”. Tancredo obteve os votos necessários e foi eleito. Todavia, não chegou a tomar posse. Acometido de uma grave enfermidade intestinal, foi assistido pelas melhores equipes médicas dos hospitais de Base de Brasília e do Instituto do Coração de São Paulo. Durante os 38 dias de agonia do presidente, brasileiros de diferentes credos religiosos uniram-se em vigílias e correntes de oração. No entanto, no dia 21 de abril de 1985, a Nação consternada ouvia com profunda tristeza a nota oficial do falecimento de Tancredo.

A idolatrada atriz americana Marilyn Monroe, símbolo sexual dos anos 60, antes de seu falecimento foi visitada pelo prestigiado reverendo norte-americano Billy Graham, e tendo ouvido a mensagem do evangelho, disse ao mesmo: “Não preciso de Jesus”. Uma semana depois, foi encontrada morta em seu apartamento vitimada por uma overdose química.

Conta-se que Thomas Andrews, arquiteto naval responsável pela construção do famoso navio transatlântico Titanic, ao ser questionado por uma repórter, sobre a segurança da embarcação, teria dito: “Minha filha, nem Deus poderá afundar este navio”. Na viagem inaugural o Titanic colidiu com um iceberg que rasgou o seu casco e, duas horas e quarenta minutos depois, o grande navio submergiu levando consigo Andrews juntamente com mais de 1.500 passageiros.

Em nossa histórica cidade de Penedo, quando ainda garoto, vivenciei um episódio inesquecível. Era uma fase de início de trovoadas e lembro-me de ter pedido uns trocados ao meu saudoso pai, Wilson Lucena, que na época tinha o seu escritório contábil num antigo sobrado na Avenida Comendador Peixoto. Satisfeito, fui comprar uns “boizinhos de cerâmica” para brincar em minha “fazendinha de fundo de quintal”. Entretanto, o preço cobrado pela vendedora foi maior do que o valor que eu dispunha. Desapontado, resolvi retornar para o escritório do meu pai, quando inesperadamente, um grande clarão iluminou toda a orla seguido de um formidável estampido de trovão. Ficou gravado em minha mente, a cena da mulher apressada, arrumando as mercadorias para ir embora, e dizendo-me: “Venha meu filho, me dê o dinheiro que você tem aí e pode levar os bois, pois, com as coisas de Deus não se brinca”. O tempo foi passando e no decorrer da minha trajetória de vida, a expressão simplista daquela mulher nunca saiu da minha memória, principalmente, depois de encontrar nas páginas do Livro Sagrado as afirmações de que “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e a humildade precede a honra”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também