Skip to content

O Deus Lula em Queda do Olimpo

Blog

O Deus Lula em Queda do Olimpo

O poder é um monstro desestabilizador da retidão de caráter, submetendo-o às mais variadas formas de perversão. Daí porque quando alguém gradativamente dele se sente investido, começa a ceder aos acenos que o seduzem para as tentações, e assim, desprezando a censura íntima, aos poucos deixa-se cegar pela cobiça e ambição que inevitavelmente leva-o para a corrupção que cresce sem limites, na proporção do tamanho incessante do poder. Para que isso aconteça, sentem os que a exercem a necessidade de uma permanente estabilidade. Outro não foi o caminho que vinha percorrendo o PT, que para alcançar esse fim, todos os meios era válidos, mesmo os mais visceralmente opostos ás suas pretensas promessas moralizadoras.

 O que fizeram para mascarar, enquanto não vieram à tona, os seus desatinos e fanfarronice? Bem, como os petistas dando-nos sempre a impressão de serem os eleitos para a purificação ética da política brasileira, imaginamo-os como semideuses que tomaram o monte Olimpo, morada dos deuses pagãos, e nele fizeram o palácio das ilusões perdidas sob o reinado do infalível e intocável deus Lula. Seus planos estratégicos desmoronaram e agora se encontram enredados nas malhas da justiça. Insistindo sempre na inocência, muitos se encontram apavorados, como o impoluto e imaculado Lula, pelos raios e trovões produzidos pela vara mágica do juiz Sérgio Moro. Alguns já se encontram presos e acorrentados ao rochedo do Olimpo para reparação de seus crimes, outros estão prestes a serem capturados. Por último ou um dos últimos será do semideus líder inconteste dos demais, Lula, o irrepreensível ator da representação da própria inocência. Tentativa aparentemente inútil. O diabo, por mais que esconda o rabo, deixa sempre uma pontinha de fora, como dizia o presidente Lincoln.

 A falsa convicção do Lula arrostando bravata de que duvida que alguém apresente uma prova sequer de ter recebido propina, imóveis ou ter se apropriado do dinheiro público não tem firmeza pelo convencimento dos fatos. Por isso, é uma ingenuidade acreditar que a prova de seus crimes só tem sustentabilidade se fundamentadas em documentos probatórios. Os dois imóveis, por exemplo, o tríplex do Guarujá e o sítio em Atibaia, principais objetos da investigação, não estão escriturados em seu nome. E daí? Essa circunstância, por si só elide os claros indícios de que de fato eles lhe pertencem? Além de outras provas exibidas pelo noticiário televisivo, perguntamos: qual o interesse da OAS em fazer benfeitorias nos referidos imóveis? Teriam os supostos proprietários do sítio de Atibaia prestígio para receber os favores prestados pela OAS? Por que eram frequentes seus fins de semana no sítio em apreço? Fruto de uma abusiva benevolência de seus donos? Por que deixou de frequentá-lo? Por que lá se encontram guardados bens recebidos, em razão do cargo, durante o período presidencial? Ele tudo explica, mas não convence.

 Em síntese, o que houve em todo esse imbróglio petista foi o mais improvável casamento entre a sua elite e o setor empresarial, visando a obtenção de mútuos favores. Não era notório o relacionamento de Lula com os maiores representantes do setor produtivo? Quem come ou lida com o mel, dificilmente não se lambuza. E o que poderia resultar dessa união espúria entre o papa Lula, seus cardeais e a nata capitalista? Num casamento de piratas da mais pura cepa brasileira, agora em fase de dissolução. É o castigo que vem sofrendo, após sua captura, por conta de uma lua de mel sacramentada pelo desregramento sem limites.

 Felizmente, o barco pirata foi apreendido e com o julgamento de toda a sua tripulação passaremos a vislumbrar um Brasil em céu de brigadeiro. Passaremos, também, atingido o seu clímax com a prisão de Lula, em queda do olimpo, a vê-lo desnudado de sua desmedida empáfia e o bem provável acaso de sua vida política.

 É o que nos basta para vermos que estamos ensaiando a sair da corrupção, permitindo que façamos jus, exaltados de agradecimento, ao surgimento de um novo Brasil.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também