Skip to content

José Wanderley visita Pilar e garante ações entre Estado e prefeitura

  • Home
  • Alagoas
  • José Wanderley visita Pilar e garante ações entre Estado e prefeitura

Blog

José Wanderley visita Pilar e garante ações entre Estado e prefeitura

Polo industrial, moradias e equipamentos hospitalares para a saúde pública. Essas foram as ações anunciadas pelo governador em exercício, José Wanderley Neto, ao visitar a cidade de Pilar, na manhã desta quarta-feira. Recepcionado pelo prefeito Oziel Barros, José Wanderley e os secretários de Estado, Marco Fireman (Infraestrutura), Luiz Otavio Gomes (Desenvolvimento Econômico) e Herbert Motta (Saúde) conheceram o espaço que deve ser destinado para a construção do Polo Industrial do Pilar.

De acordo com o governador em exercício, o governo do Estado deu o pontapé inicial para, junto à prefeitura, promover o desenvolvimento socioeconômico local. “Estamos aqui para fazer uma radiografia do município e ver as demandas mais urgentes do povo pilarense”, frisou José Wanderley.

José Wanderley reforçou o projeto de levar o desenvolvimento para o interior do Estado para, assim, descentralizar a distribuição de renda e melhorar a qualidade de vida dos alagoanos. “Governamos para 3 milhões de alagoanos, por isso estamos sempre promovendo ações em parceria com os municípios para aproximar o governo do povo”, completou.

O primeiro compromisso da equipe governamental foi o lançamento da pedra fundamental do Polo Industrial do Pilar. Segundo o prefeito Oziel Barros, são 30 mil m² destinados à construção, com mais 5 mil m² como terreno estratégico alternativo.

“Sobre a logística, o espaço está às margens da BR-304; temos ainda a subestação de energia da cidade, gás natural, a lagoa Manguaba como fornecedora de água. Estamos ainda oferecendo 10 anos de isenção de impostos para as empresas que desejem operar no município”, destacou o prefeito.

Sobre a atração de empresas para o futuro polo, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Luiz Otavio Gomes, esclareceu que pode fazer uma interlocução com o setor produtivo estadual e nacional, já que parte das condições foi apresentada pela prefeitura.

Entretanto, o secretário ressaltou que o interesse do governo é instalar o Polo Industrial de Pilar o mais próximo possível do Polo Multissetorial de Marechal Deodoro e, assim, criar o Polo Metal Mecânico — que trabalha com o fornecimento de aço e matéria-prima para uma série de indústrias.

“Para realizar este sonho, é necessário uma área de 200 mil m²”, explicou Luiz Otavio. Em resposta ao secretário, o prefeito garantiu que vai disponibilizar uma área que possa atender à demanda governamental.

A respeito da construção de moradias na cidade, o município pode ser inserido no projeto de 9 mil casas da Caixa Econômica Federal. Além disso, o secretário-adjunto de Infraestrutura, Fernando Nunes, sugeriu uma reunião com a equipe da prefeitura para ver as demandas de saneamento básico nas ruas da Chã do Pilar e do Centro da cidade.

José Wanderley garantiu que cerca de 900 casas serão construídas em Pilar, com possibilidade de mais 400 moradias construídas pelo município com o apoio do Estado.

Saúde — A Unidade Hospitalar Lindalva Alves Barros, referência no serviço de atendimento 24 horas na Chã do Pilar, foi visitada pela comitiva palaciana. Recentemente, a unidade foi agraciada com equipamentos oriundos do programa Provida do governo do Estado, que trata da rede de assistência 24 horas.

Já no Hospital Nossa Senhora de Lourdes (Casa de Parto), um projeto de reestruturação foi discutido entre o secretário de Estado da Saúde, Herbert Motta, a secretária de Saúde local, Edilei Amaral, e demais médicos.

Ficou definido que o número de atendimentos deve aumentar com o encaminhamento de mais recursos para a Casa de Parto. “O hospital deve aumentar o número de atendimentos devido à assistência prestada aos municípios da região que não dispõem de uma maternidade”, frisou Motta.

José Wanderley lembrou, também, que já foram aprovados R$ 64 mil para a reestruturação da unidade e aquisição de equipamentos que vão ampliar o raio de atendimento.

“Vamos continuar com a descentralização dos serviços de saúde para não sobrecarregar o Hospital Geral. Porém, vamos distribuir recursos por meio dos programas de assistência à saúde, como o Prosaúde, que trabalha com unidades descentralizadas. Entretanto, vamos cobrar resultados”, disse o secretário.

Para agilizar a demanda dos pleitos e decisões, grupos de trabalho setoriais vão se reunir com datas a serem definidas. Contudo, a saúde saiu na frente e, nesta quinta-feira, Herbert Motta recebe, na sede da Secretaria de Estado da Saúde, a titular da pasta de saúde do Pilar, Edilei Amaral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também