Skip to content

Dois PMs da reserva são condenados por chacina no interior de Alagoas

  • Home
  • Policial
  • Dois PMs da reserva são condenados por chacina no interior de Alagoas

Blog

Dois PMs da reserva são condenados por chacina no interior de Alagoas

Os policiais militares da reserva Wilson Rocha dos Anjos Filho e Ailton Rocha dos Anjos foram condenados por assassinato de três pessoas e uma tentativa de homicídio, em 2003, no município de Pilar.

O júri popular foi conduzido pelo juiz Geraldo Amorim, que aplicou pena de 56 anos e três meses de reclusão para Wilson Rocha e de 49 anos e seis meses para Ailton Rocha.

Em sua sentença, o magistrado explicou que não poderia aplicar o efeito secundário da condenação para perda do cargo, já que os dois não estão mais na ativa e ressalvou que a análise dessa questão pode ser feita na esfera administrativa.

“Considerando que os presentes crimes foram extremamente graves, como demonstrado na análise da dosimetria da pena, oficie-se ao Comandante da Polícia Militar do Estado de Alagoas para que, se for o caso, analise a possibilidade de cassação das aposentadorias”, ordenou o juiz.

Os réus poderão recorrer em liberdade, uma vez que o Supremo Tribunal Federal ainda não terminou de analisar a constitucionalidade do artigo 492, I, “e”, do Código de Processo Penal.

As vítimas foram Berto Pereira da Conceição, Maria José da Conceição, Benício Francisco da Silva e Maria de Lourdes da Silva, esta última na forma tentada.

Chacina

A chacina ocorreu em 2003 e teria sido motivada por supostas desavenças entre os acusados e uma das vítimas fatais, Berto Pereira da Conceição.

De acordo com as declarações de um filho da vítima Berto, 30 dias antes do crime, o réu Wilson discutiu com seu genitor. Wilson teria agredido a testemunha e seu pai. Naquele momento, Wilson também ameaçou os dois de morte.

A testemunha contou que toda a desavença se deu por existirem suspeitas de que o irmão de Wilson, o também policial Ailton, teria se coligado com outro policial e ceifado a vida de Eraldo Pereira, também filho do Berto, no ano de 2000.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também