Skip to content

Cuscuz de Arroz será Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de AL

  • Home
  • Penedo
  • Cuscuz de Arroz será Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de AL

Blog

Cuscuz de Arroz será Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de AL

Em breve, o cuscuz de arroz penedense será transformado em patrimônio. É que tramita na Assembleia Legislativa projeto que classifica o prato típico de Penedo como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado de Alagoas. O autor do projeto é o deputado estadual Delegado Leonam, do União Brasil.

Rodolfo Cavalcante, empresário da A Carroça – empresa que comercializa o prato em Maceió e em Penedo – sempre acreditou no potencial enorme que o cuscuz de arroz carrega e entendeu que a iguaria não poderia ficar escondida e que todos precisavam prová-la e conhecê-la.

“Em toda a oportunidade que eu tinha de mostrar e divulgar o Cuscuz do Arroz, agarrava com unhas e dentes. A minha meta sempre foi mostrar que a tradição da minha família era algo muito grande e preciosa”, explicou Rodolfo.

A história do prato atravessa gerações e representa não somente um alimento, mas, também, um símbolo cultural da região do Baixo São Francisco, uma vez que a matéria-prima também é cultivada nos municípios de Igreja Nova, Piaçabuçu e Pão de Açúcar. A chancela não vai só beneficiar Penedo, mas todas as cidades que mantêm dessa tradição, cada uma com sua forma peculiar de execução.

Ao mesmo tempo em que o cuscuz de arroz traz identidade, representatividade e notoriedade para Penedo e Alagoas, ele significa fonte de renda e sobrevivência. Isso porque a receita passou pelas gerações de várias famílias, e a de Rodolfo – Novaes de Barros – é uma delas.

O que torna o prato diferente e único é a sua autoralidade. A família Cavalcante faz todo o processo de lavagem e moagem da matéria-prima. O design da panela utilizada no dia a dia foi desenhada pelo avô de Rodolfo e, até hoje, o empresário segue tudo à risca, desde a execução até a finalização.

A proposta para transformar o cuscuz de arroz em um Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de Alagoas será analisada, inicialmente, pela Comissão de Constituição e Justiça da ALE e, logo após, será votada no plenário por todos os deputados.

“Penedo é uma cidade cujo legado cultural e histórico é patrimônio de todos os alagoanos. A transformação do cuscuz de arroz penedense em patrimônio reforça a natureza criativa de seu povo e mostra a importância do fomento e a valorização do empreendedorismo cultural”, disse Jair Galvão, secretário de Turismo e Economia Criativa.

Após a conquista da chancela, o empresário Rodolfo Cavalcante tem muitos planos, e um deles é fazer um documentário retratando a história do prato, com pretensão de lançamento para a próxima edição do Circuito Penedo de Cinema.

”A chancela será muito significativa, não só para o Alagoas e, em especial, para o município de Penedo, mas também para o turismo local. Assim como o Rio de Janeiro tem a feijoada, e Pernambuco tem o bolo de rolo, por exemplo, Penedo terá o cuscuz de arroz. Não tenho dúvidas de que o reconhecimento trará muito mais notoriedade para a cidade”, finaliza o empresário.

Por Secom – PMP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também