Skip to content

Cine Biblio é retomado na Biblioteca Pública com exibição de curtas-metragens

  • Home
  • Cultura
  • Cine Biblio é retomado na Biblioteca Pública com exibição de curtas-metragens

Blog

Cine Biblio é retomado na Biblioteca Pública com exibição de curtas-metragens

Luzes, câmera e leitura. A Biblioteca Pública Estadual Graciliano Ramos anuncia a retomada do projeto Cine Biblio. A iniciativa, idealizada para oferecer aos usuários e comerciantes do centro de Maceió um momento de entretenimento durante o horário de almoço, volta com força total a partir do dia 24 de maio, pontualmente às 12h, no auditório da Biblioteca. Cada sessão terá a duração de 1 hora e 30 minutos.

Segundo a secretária de Estado da Cultura e Economia Criativa, Mellina Freitas, o retorno do Cine Biblio é uma grande conquista para a comunidade alagoana.

“A iniciativa proporciona não apenas lazer e cultura, mas também um espaço de convivência e reflexão em meio à correria do dia a dia. Estamos comprometidos em promover experiências para todos os cidadãos, e o cinema é uma ferramenta poderosa para alcançarmos esse objetivo”, avalia.

Para inaugurar esta nova fase, a supervisora da Biblioteca, Mira Dantas, revela entusiasmada com a nova programação. “Estamos muito empolgados em oferecer ao público uma seleção especial de curtas-metragens alagoanos. Selecionamos filmes ricos em diversidade, com o poder de cativar os espectadores e proporcionar uma experiência única, celebrando o talento e a cultura de Alagoas”, disse.

A Biblioteca é um equipamento cultural do Governo de Alagoas, administrado pela Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa de Alagoas (Secult), localizado na Praça Dom Pedro II, no Centro de Maceió.

Programação 

24 DE MAIO – 12H

UM DIA ELA AMANHECEU ASSIM

Direção: Elizabeth Caldas e Ticiane Simões

Duração:25 minutos

Classificação: +18

Sinopse: O que está por trás da memória afetiva de uma cidade? “UM DIA ELA AMANHECEU ASSIM” extrapola a mulher que existe no imaginário coletivo mas quase nada se sabe sobre ela. Traz a história de Ambrosina Maria da Conceição, a Miss Paripueira, personagem lendária da história de Alagoas. Nas memórias das pessoas, nos cenários das cidades de Paripueira e Maceió, as paisagens se transformam em presença corpórea nos blocos de carnaval, nos acostamentos das estradas, em suas ruas históricas, sua praia infindável e suas marés rasas, distantes e silenciosas.

SEGUNDA ONDA

Direção: Felipe Guimarães e Rafhael Barbosa

Duração: 13 minutos

Classificação: +16

Sinopse: A trama conta sobre ondas de ignorância política e conservadorismo do povo brasileiros, principalmente do alagoano.

A MORTE DO JARDIM

Direção: Ulysses Ribas e Glauber Xavier

Duração: 8 minutos

Classificação: Livre

Sinopse: Animação com poesia e prosas sobre a infância.

A TRÊS ANDARES

Direção: Bruca Teixeira

Duração: 7 minutos

Classificação: +14

Sinopse: Todo alarmismo das teorias da conspiração acerca da atual pandemia do coronavírus afoga a nossa personagem em paranoias íntimas, que lhes preenchem até o momento em que decide fazer algo bobo, mas ao seu alcance e cheio de esperança sobre o mundo que podíamos ter, após a crise da Covid-19. A obra é um manifesto para a compreensão da necessidade de uma outra mutação, que não a viral. Costura as melancolias do antes, mergulha na pessoalidade do agora e lança à reflexão para o depois, a partir dos principais pensamentos críticos contemporâneos sobre a crise civilizatória da atualidade, desde a perspectiva da cidade de Maceió-AL. É uma expressão crítica, performativa, feita em confinamento à base da tecnologia at home, do desengavetamento de acervos, da contribuição familiar.

ABAPORU

Direção: Igor Vasconcelos

Duração: 24 minutos

Classificação: +18

Terror

A GENTE FOI FELIZ AQUI

Direção: Renata Baracho e Paulo Accioly

Duração: 17 minutos

Classificação: Livre

Sinopse: Registro de registros, o filme conta em paralelo as histórias do projeto visual “A gente foi feliz aqui” e de outras famílias afetadas pelo maior crime ambiental em área urbana no mundo.

BIRIBINHA: NA FRONTEIRA DO RISO

Direção: Lara Araújo

Duração: 17 minutos

Classificação: +14

Sinopse: Envoltos por uma pandemia, o homem e o palhaço se distanciam por mais de um ano de lona empoeirada. Agora, diante de um possível reencontro no picadeiro, o documentário “Biribinha: Na Fronteira do Riso” faz um mergulho nas memórias, reflexões e bastidores desse artista referência nacional de circo-teatro.

URGÊNCIA

Direção: Selva independente

Duração: 13 minutos

Classificação: +14

Sinopse: É um filme que fala sobre fazer um filme, só que numa circunstância incomum, às pressas, sem roteiro fechado. Paulo filmou o dia a dia junto com sua companheira, Larissa, durante quatro dias em abril, início da quarentena, época em que o retorno aos seus projetos ainda era uma realidade distante.

31    DE MAIO – 12H

CULTURA BALLROOM: A ARTE DA RESISTÊNCIA

Direção: Glendha Melissa

Duração: 18 min

Classificação: +12

Sinopse: No filme é abordado o movimento ballroom e a importância das casas de baile intituladas como houses na qual acolhem pessoas lgbts em situação de vulnerabilidades sociais em especial pessoas negras e pessoas trans e travestis e dão uma nova perspectiva de vida dentro desse contexto cultural, trazendo um lugar de liberdade de ser você mesmo, disputando prêmios e o mais importante mostrar o quanto você pode brilhar nas pistas de dança.

MARISQUEIRAS DA LAGOA MUNDAÚ

Direção:Anderson Barbosa

Duração: 18 min

Classificação: Livre

Sinopse: O documentário retrata as etapas de produção do Cobogó que tem a casca do sururu como matéria prima. Através da perspectiva das marisqueiras Josiane, Elineide, Vitória e Graziella, é possível entender o impacto social que o projeto tem na vida das marisqueiras, no meio ambiente e na comunidade do bairro Vergel do Lago.

A HISTÓRIA MAIS VELHA DO MUNDO: PORQUE EU TE AMO

Direção: Daniel Ricardo

Duração: 4 minutos

Classificação: +10

Sinopse: Um casal casado há 43 anos conta a sua história de amor.

PADROEIRO

Direção: Paula Fernandes.

Duração: 19 min

Classificação: +18

Sinopse: O curta documentário Padroeiro apresenta registros do Trezenário de Santo Antônio, no antigo Barro Vermelho, bairro ao qual este santo é patrono, na cidade de Penedo-AL. Com um olhar voltado para o território sagrado e profano, a celebração transcende os limites físicos da igreja e passa a ocupar as ruas. Revela um pouco da história do lugar e momentos da festa, a partir da narrativa dos moradores, principais agentes formadores do bairro. O filme é fruto do Trabalho Final de Graduação de Paula Fernandes, no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas.

PORTAL BORBOLETA

Direção: Leonardo Hutamárty

Duração: 20 min

Classificação: +16

Sinopse: Um grupo de crianças tenta resgatar um garoto, que atravessou um portal mágico e se perdeu, na planície do misterioso e místico Mundo das Borboletas. Essas crianças se deparam com situações de confronto e perigo, e a volta para casa é seu grande desafio.

PORTAL ESPELHO

Direção:  Leonardo Hutamárty

Duração: 34 min

Classificação: +18

Sinopse: Dando sequência ao filme Portal Borboleta (2015); o grupo de crianças, após fugirem do Mundo das Borboletas, e julgando terem voltado ao mundo “real”, percebem por meio dos reflexos que caíram em um misterioso Mundo de Espelhos. Para saírem desse mundo precisam capturar o grande Espelho-portal, protegido por um dragão.

BONECA

Direção: Leonardo Hutamárty

Duração: 5 min

Classificação: +18

Sinopse: Ao chegar da escola, uma garota (Letycia Santana) descobre uma boneca perdida em sua casa. Com traços estranhos, essa boneca aos poucos manifesta sinais de assombração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também