Skip to content

Penedense: Mesmo remota, mas ainda resta uma esperança

  • Home
  • Blogs
  • Penedense: Mesmo remota, mas ainda resta uma esperança

Blog

Penedense: Mesmo remota, mas ainda resta uma esperança

Depois do empate diante do Murici, jogo que aconteceu neste domingo (25) e foi disputado no estádio José Gomes da Costa, na Zona da Mata alagoana, os desportistas ribeirinhos voltaram a ter um alento em relação ao que o time ainda pode fazer para fugir do tão temido rebaixamento neste campeonato.

Saindo atrás do marcador, quando, com treze minutos de jogo já perdia por 2 x 0, os jogadores mostraram muita garra, raça e espírito de luta, para chegarem ao empate em 2 x 2. E olhe que só não venceram por conta da fraca atuação do árbitro Francisco Carlos, nosso juiz FIFA, que deixou de assinalar uma penalidade máxima clara ao nosso favor.

Esses predicados todos, raça, garra e espírito de luta, vinham sendo cobrados por todos os desportistas penedenses desde o começo do campeonato, mas o grupo só demonstrava apatia e desdém com a situação, aliado ao baixo nível técnico do elenco.

Coincidentemente ou não, depois que o meia Da Silva, maior talento da equipe ribeirinha, deixou o time nos minutos finais da partida diante do CEO, o grupo tem se apresentado de maneira bem diferente. O Penedense continua com o seu elenco limitado, tecnicamente falando, mas agora mostra uma enorme vontade de “vender caro” qualquer resultado adverso.

É por essas e outras que esse blogueiro estava com a razão ao dar o pontapé inicial em relação ao que se passava no grupo alvirrubro. Nitidamente dividido, nosso time não mostrava nenhum poder de reação no Alagoano 2012. Hoje, extirpado a causa daquela situação, voltamos a ter esperanças em relação ao “se safar” da Segundona em 2013.

Resta saber se a qualidade técnica limitada da equipe do Cajueiro Grande, será suficiente para evitar esse pesadelo. Pelo menos, o técnico Joécio Barbosa já dá mostras que detectou aquele problema de relacionamento e está conseguindo sucesso no intento de “juntar os cacos” no Centenário das Alagoas.

Como dizia uma antiga frase escrita nas arquibancadas do Alfredo Leahy: “Há tempo. Ainda resta um segundo”. Portanto, apesar de difícil, só nos resta torcer para que esse quadro se modifique, pois o clube ainda ocupa a lanterna no Estadual .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também