Skip to content

Nilmar: amnésia ou segunda intenção de alguns

  • Home
  • Blogs
  • Nilmar: amnésia ou segunda intenção de alguns

Blog

Nilmar: amnésia ou segunda intenção de alguns

O atacante paranaense Nilmar, grande destaque da seleção brasileira na partida realizada em Salvador diante do Chile, quando assinalou três gols naquela ocasião, infelizmente no dia seguinte, foi colocado num segundo plano por parte da maior rede de tv do Brasil.

O programa esportivo diário dessa emissora, teve a ousadia na quinta-feira (09/09), de não realizar uma única entrevista com o artilheiro da partida, limitando-se a realizar reportagens às mais diversas, esquecendo de mostrar para o público brasileiro, a alegria e as palavras de um jogador que praticamente assegurou com aquela atuação, a sua presença na Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

Lamentando profundamente essa posição de uma empresa que se diz extremamente profissional, fico a matutar se esse fato foi realmente um lápso ou se tinha uma segunda intenção por trás de tudo isso? Será que a atuação do garoto Nilmar dificultando futuras convocações de Adriano, talvez deixando-o de fora até mesmo da Copa da África foi o que provocou essa atitude? Caso Adriano tivesse marcado três gols naquela partida, haveria esse mesmo comportamento ou esquecimento dessa emissora sediada no Rio de Janeiro? Não sou vidente, mas tenho a certeza que no dia seguinte seríamos obrigados a engolirmos o Imperador de manhã, à tarde e à noite, até mesmo porque qualquer destaque merece tratamento diferenciado, independentemente de quem seja.

Com base nesse fato concreto, olho para um passado recente e vejo que o provincianismo de alguns segmentos da imprensa esportiva, tão característico nas décadas de 70, 80 e 90, continua prevalecendo, ou seja, cada um só puxa a brasa para a sua sardinha, pouco se lixando para um contexto infinitamente maior que é viabilizar o melhor para a Seleção Brasileira.

Nós jornalistas, precisamos urgentemente deixarmos de lado esse tipo de comportamento que só leva ao descrédito da nossa classe. Precisamos agir com mais coerência e profissionalismo, frizando lógicamente que não estamos generalizando nas críticas aqui reportadas. Como todas as profissões, o jornalismo esportivo também conta com bons e maus profissionais e devemos primar sempre pela valorização e o enaltecimento da verdade dos fatos. Só dessa maneira, o jornalismo ganhará credibilidade e nós, profissionais do ramo, seremos mais repeitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também