Skip to content

Eleição Indireta? Olha o golpe!!!

Blog

Eleição Indireta? Olha o golpe!!!

O Supremo Tribunal Federal está debatendo a interpretação do Tribunal Superior Eleitoral, que determina que os segundos colocados em eleições assumam postos de governadores cassados. Para os ministros que discordam da decisão do TSE, a Constituição não está sendo respeitada e a Justiça Eleitoral vem permitindo que políticos rejeitados pela maioria do eleitorado “vençam no tapetão”. O TSE já cassou os mandatos de Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Jackson Lago (PDT-MA). Outros governadores passarão por julgamentos. Parte dos ministros do STF defende a realização de nova eleição, indireta, no caso de afastamento de governadores.

Dessa forma, a escolha seria feita pelas Assembleias Legislativas e, consequentemente, o mesmo aconteceria com os municípios, onde as eleições indiretas ocorreriam nas Câmaras de Vereadores, o que representaria um risco para a tão propalada DEMOCRACIA, pelos motivos que todos conhecemos muito bem: quanto custa o apoio parlamentar? Quanto custa um voto nas Assembleias Legislativas e nas Câmara de Vereadores?

No Brasil, tem-se falado muito, nos últimos tempos, sobre terceiro mandato, prorrogação de mandatos e agora, de eleições indiretas.

Diante de tantas notícias de irregularidades nas eleições em todos os níveis, é fácil constatar que quando não há respostas, os caciques da política e da justiça costumam buscar no fundo dos baús da fisiologia os argumentos indispensáveis à manutenção do poder.

Eleição indireta, prorrogação de mandato, possibilidade de terceiro mandato são argumentos que cheiram a golpe contra o povo.

Uma decisão desse nível, mesmo que seja tomada pelo parlamento, sem consulta direta ao povo brasileiro, é uma violação do direito do eleitor de decidir pelo afastamento dos maus representantes ou pela recondução dos bons, se for o caso, mesmo sabendo que desgraça conhecida e democraticamente escolhida é falta de vergonha!

O que o Poder Judiciário precisa garantir ao cidadão brasileiro é o cumprimento das leis e que os que cometem crimes eleitorais, portanto criminosos, sejam punidos.
O que o cidadão brasileiro precisa, é voltar a crer nas instituições e nas leis, já que nos homens…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também