Skip to content

Alagoas Sem Fome: Governo do Estado reforça campanha de arrecadação de alimentos

  • Home
  • Maceió
  • Alagoas Sem Fome: Governo do Estado reforça campanha de arrecadação de alimentos

Blog

Alagoas Sem Fome: Governo do Estado reforça campanha de arrecadação de alimentos

Com o objetivo de intensificar o combate à insegurança alimentar, o Governo do Estado está realizando mais uma campanha de arrecadação de alimentos. A ação faz parte do programa Alagoas Sem Fome, instituído em dezembro de 2023 como parte de implementação de políticas públicas que possibilitem a redução da pobreza.

A campanha é voltada para a população em geral, empresários e setor produtivo, entre outros. Para participar, basta depositar 1 kg de alimento não perecível nos pontos instalados no Parque Shopping (em frente à loja Tok&Stok) e no corredor principal da loja Carajás Mangabeiras.

Todos os alimentos arrecadados serão doados a instituições cadastradas no Nota Fiscal Cidadã, programa da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) que além de premiar consumidores, beneficia 128 instituições sociais.

Na primeira ação, ocorrida no dia 30 de dezembro do ano passado, foram arrecadados – em apenas um dia – 322 kg de alimentos, que foram doados à Casa de Ranquines, primeira instituição beneficiada pelo Alagoas sem Fome.

De acordo com o Gabinete Civil, que coordena o programa, outras caixas serão montadas em breve em alguns pontos estratégicos, como o Marco dos Corais, na Ponta Verde, Maceió Shopping, estádio Rei Pelé, entre outros.

Empresários ou setor produtivo em geral que queiram doar mais de 1 kg de alimentos não perecíveis podem entrar em contato com o Alagoas Sem Fome pelo site oficial do programa (http://alagoassemfome.al.gov.br/) ou pelo Instagram @alagoassemfome.

O PROGRAMA

O Alagoas sem Fome consiste na reunião interinstitucional de esforços e ações públicas e privadas dirigidas ao enfrentamento da fome da população em situação de pobreza e de extrema pobreza no estado.

Para isso, conta com a atuação de secretarias estratégicas, como a Primeira Infância (Cria), por meio do Cartão Cria; Educação (Seduc), com os programas Nacional de Alimentação Escolar na Rede Estadual de Ensino e o Mais Merenda, além do Cartão Escola 10; Agricultura (Seagri), com os programas de Agricultura Familiar, Leite do Coração, Planta Alagoas e Distribuição de Alevinos; Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), por meio dos Restaurantes Populares, Complexos Nutricionais e programas emergenciais para à população em situação de vulnerabilidade e risco social.

Em 2022, o primeiro ano do governo Paulo Dantas, a taxa de alagoanos que vivem em situação de extrema pobreza recuou 3,3 pontos percentuais na comparação com o ano anterior, segundo os dados da Síntese de Indicadores Sociais divulgados no fim de 2023, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com os dados, entre um ano e outro o índice de pessoas em pobreza extrema reduziu de 16,4% para 13,1%. É considerada em extrema pobreza a população que vive com menos de R$ 200 por mês, segundo a metodologia desenvolvida pelo Banco Mundial.

O levantamento do IBGE também mostra que o número de alagoanos que viviam na pobreza caiu de 60,3% em 2021 para 54,2% no ano seguinte – uma redução de 6,1 pontos percentuais. Pela mesma metodologia, o Banco Mundial considera pobre a população que vive com até R$ 637 por mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Lidas

Mais Comentadas

Veja Também