01 Dezembro 2009 - 21:48

Alagoano é indicado para relatar expulsão de Arruda

A Executiva Nacional do Democratas decidiu na tarde desta terça-feira (1) deixar a decisão sobre uma eventual expulsão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM-DF), para o dia 10 de dezembro. A Executiva decidiu por instaurar processo disciplinar contra o governador, que terá oito dias para apresentar a sua defesa em relação às acusações de envolvimento em um esquema de propina no governo.

Duas propostas foram apresentadas por integrantes da Executiva. Alguns membros do partido defenderam a expulsão sumária do governador. No entanto, a Executiva decidiu que deveria aguardar a defesa de Arruda e elaborar um relatório para ser votado. Serão oito dias para que a defesa de Arruda se manifeste.

A defesa será encaminhada à Comissão Executiva Nacional, que delegou o ex-deputado alagoano, José Thomaz Nonô para relatar o processo. Nonô pertence ao diretório nacional do partido, é promotor, foi derrotado nas eleições de 2006 e correligionários indicam que ele pode chegar com "a guilhotina afiada" para decidir o caso já que ainda tem interesses políticos e um posicionamento mais forte seria positivo para uma eleição. 

Ao analisar a defesa de Arruda, o relator então submeterá o seu parecer à reunião da Executiva na próxima quinta-feira, 10. A decisão final pode resultar na expulsão de Arruda do partido.

por Redação com Ascom DEM

Comentários comentar agora ❯