01 Dezembro 2009 - 19:52

Sobrevivente confirma: soldado participou da morte de sargento

Damião Alves Dutra, sobrevivente do atentado que resultou na morte do sargento do Corpo de Bombeiros (CB), Alexandro Fabian, 34 anos, confirmou nesta terça-feira (01), durante depoimento na delegacia de polícia de Messias, a participação do soldado César Chagas de Almeida, 35, no crime. O sargento foi executado a tiros, na noite do dia 19 de novembro último em um canavial, às margens da rodovia BR-101, naquele município.

A testemunha disse que Fabian tinha pedido para que ele o acompanhasse para cobrar uma dívida no Jardim Petrópolis, em Maceió. Os dois foram rendidos ao chegarem na residência do suposto devedor.
Damião contou ao delegado Ivanildo Inácio de Brito, que preside o inquérito, ter sido baleado, mas conseguiu sobreviver porque se fingiu de morto. Ele afirmou que estava em companhia do sargento Fabian quando foi levado, ambos amordaçados e amarrados por uma fita adesiva, até o local do crime. Inicialmente, os criminosos atiraram em Damião e depois no sargento.

A testemunha confirmou ainda a participação de dois homens, conhecidos por Negão e Lula na trama criminosa. Além deles, outros dois homens estariam envolvidos e estiveram no local da execução.

O chefe de Operações da Delegacia de Messias, Mack Douglas de Oliveira Silva, informou que as investigações serão concentradas, agora, na tentativa de identificar quem seriam essas pessoas.

O soldado César Chagas de Almeida, que inicialmente tentou enganar a polícia dizendo ter sido também vítima de um assalto, já se encontra preso no Presídio Militar, em Maceió. A prisão de Negão e Lula já foi pedida à Justiça.

As primeiras investigações foram realizadas pelo delegado regional de Matriz do Camaragibe, Belmiro Cavalcante, e o flagrante do bombeiro militar acusado foi feito pelo delegado Ailton Prazeres, em São Luis do Quitunde.

por PC-AL

Comentários comentar agora ❯