08 Fevereiro 2010 - 16:11

Meio milhão de peixes juvenis nativos repovoam Rio São Francisco

Ascom/Codevasf

Uma multidão formada por moradores e turistas prestigiaram no domingo, 07 de fevereiro, o povoamento do Rio São Francisco com meio milhão de peixes juvenis de espécies nativas realizado pela 5ª Superintendência Regional da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) durante a tradicional Festa de Bom Jesus dos Navegantes de Piaçabuçu, município localizado na foz do “Velho Chico”. Em aproximadamente oito meses, os peixes já estarão prontos para pesca.

O peixamento ocorre todos os anos na Festa de Bom Jesus dos Navegantes do município a partir da parceria da Codevasf com a Prefeitura de Piaçabuçu. “Essa ação já é uma tradição nesta festa popular, que tem beneficiado especialmente o pescador que retira sua renda do Rio São Francisco. Nossa parceria com a Codevasf sempre foi forte e está cada vez mais trazendo resultados para os piaçabuçuenses”, afirmou o prefeito de Piaçabuçu Dalmo Santana Júnior durante o evento.

Para o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio Nélson de Azevedo, o povoamento do Rio São Francisco, além de beneficiar os pescadores artesanais, também traz resultados positivos para o conjunto da população. “Os peixamentos ampliam a vida no rio. A partir do momento em que diversificamos as espécies com diferentes graus de desenvolvimento, estamos agindo para buscar um melhor equilíbrio ambiental neste importante ecossistema. Além disso, a participação da população torna essa ações uma atividade de educação ambiental importantíssima, já que aproxima as pessoas do rio ”, explicou. Antônio Nélson ainda reforçou o trabalho em parceria da Codevasf com a Prefeitura de Piaçabuçu, a exemplo dos peixamentos realizados em açudes públicos e comunitários localizados na zona rural do município.

Dois estudantes do curso de engenharia agrônoma da Universidade Federal do Piauí (UFPI), que estão realizado estágio no Centro de Referência em Recursos Pesqueiros e Aquicultura do São Francisco (Ceraqua/SF), unidade da Codevasf em Porto Real do Colégio responsável pela produção dos alevinos utilizados nos peixamentos, participaram das atividades em Piaçabuçu. Tony Ewerton, que cursa o oitavo período, estava bastante curioso para acompanhar o processo de inserção dos animais produzidos em cativeiro no ambiente natural. O mesmo sentimento era compartilhado pela estudante Laíla Andrade, que também cursa engenharia agrônoma na UFPI. “Nunca acompanhamos um peixamento. Aproveitamos a oportunidade do estágio na Codevasf em Alagoas para participar desta ação”, declarou Laíla Andrade.

Os peixes juvenis foram liberados em dois pontos situados às margens do Rio São Francisco em Piaçabuçu. O primeiro povoamento ocorreu próximo ao ponto das balsas e o segundo foi realizado próximo à colônia de pescadores do município.


 

por Ascom/Codevasf

Comentários comentar agora ❯