16 Agosto 2011 - 17:21

Vereadores de Maceió cobram medidas eficazes contra violência

Com o estado de Alagoas tendo sido palco de 19 homicídios durante o último final de semana, os vereadores da Câmara Municipal de Maceió abriram a sessão desta terça-feira (16) cobrando, mais uma vez, medidas eficazes contra a violência.

O primeiro parlamentar a se posicionar foi o vereador Oscar de Melo (PP) que fez um balanço do final de semana, apresentando os dados colhidos. “Não podemos mais aceitar esta situação. Só este final de semana foram registrados pelo IML – Instituto Médico Legal – da grande Maceió doze homicídios. Já o de Arapiraca recolheu sete corpos por arma de fogo. Após saber disto, calar parece não ser a decisão correta e o Estado precisa tomar um posicionamento urgente”, afirmou Oscar de Melo.

Seguindo o mesmo tema, o vereador Paulo Corintho (PDT) destacou a importância de esclarecer alguns pontos sobre o projeto de lei que cria a remuneração da Atividade Delegada. Para o parlamentar, a iniciativa parece ser a medida mais cabível para amenizar a situação. “Precisamos esclarecer todas as dúvidas deste projeto para que as pessoas percebam o quanto ele é importante para solucionar esta onda de violência que invade Maceió”.
       

O autor do projeto e presidente da Casa, Galba Novaes (PRB), se posicionou agradecendo o aparte de Corintho. “Fico muito feliz por saber que o senhor vereador, que antes não tinha opinião formada acerca do assunto, hoje apoia o projeto, após ter se informado. Só gostaria de pedir a quem critica a iniciativa para apresentar outras soluções eficazes para a falta de segurança na nossa cidade, pois a população não aguenta mais”, declarou Galba.

Educação

Ainda na tribuna, Galba Novaes cobrou do Governo do Estado a ativação do Centro Estadual de Educação Profissional e Tecnológica de Maceió Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, situado no Conjunto Colina dos Eucaliptos. De acordo com Novaes, o prédio foi concluído desde 2009 e, de lá para cá, está abandonado.

“Há dois anos enviei um requerimento ao Ministério Público Estadual pedindo que órgão tomasse providências, junto à Secretaria Estadual de Educação, para a ativação da escola. A construção do prédio custou aos cofres públicos cerca de dois milhões de reais. É uma estrutura impressionante, toda no mármore, que deveria está sendo utilizada para oferecer cursos profissionalizantes aos jovens da região e, no entanto, está tomada pelo mato e entregue a Deus dará”, frisou o presidente da Câmara.

Galba Novaes destacou ainda que “diante de tanta miséria e criminalidade o estado de Alagoas não se pode dar ao luxo de abandonar uma arma tão eficaz contra a violência: a educação”.

A vereadora Tereza Nelma (PSB) também fez uso da palavra e apoiou o chefe do Legislativo informando que irá convocar o secretário estadual de Educação, Adriano Soares, para esclarecer que medidas estão sendo tomadas para impedir que o Centro Profissionalizante seja apenas um prédio fantasma. “Caso ele não possa vir a esta Casa, formaremos uma comissão de vereadores e iremos à Secretaria conversar com ele” disse a vereadora.

Aumento do número de vereadores

Ainda durante a sessão desta terça-feira, o presidente do Legislativo municipal comunicou que foi enviado para a Comissão Permanente de Constituição e Justiça o projeto de lei que altera a Lei Orgânica do Município e aumenta o número de vereadores da Casa.Após a apreciação da referida Comissão, o projeto será votado em plenário.

por Redação com Assessoria Câmara de Vereadores de Maceió

Comentários comentar agora ❯