02 Agosto 2021 - 16:43

Processo de compostagem contribui para reutilizar rejeitos e resíduos

Ascom Sudes
Processo para produção de compostagem.

Quando se fala em sustentabilidade, uma das questões-chave é como lidar com os rejeitos e resíduos. Sendo assim, a Prefeitura de Maceió orienta como reutilizá-los de forma orgânica, transformando-os em compostagem. O produto é muito usado pela Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) no plantio de mudas feito em toda capital. Desde o início do ano, o órgão já plantou mais de 1.100 árvores nativas.

Ainda que o primeiro passo, fundamentalmente, deva ser tentar reduzir ao máximo a geração de rejeito, é impossível chegar ao zero. Sendo assim, o segundo passo é dar o destino mais apropriado aos rejeitos e aproveitar os resíduos ao máximo com técnicas de reaproveitamento. Fazer a compostagem é uma boa prática.

O que é compostagem?

A compostagem é um processo biológico que transforma resíduos orgânicos, como folhas e restos de alimentos, em um composto orgânico homogêneo, sem cheiro e com muitos nutrientes, capaz de nutrir o solo e melhorar as propriedades físicas, químicas e biológicas dele.

Como fazer compostagem?

Há vários tipos de compostagem e eles variam, principalmente, em relação à quantidade de resíduos utilizados no processo. É possível fazer isso em pequena escala, como são as compostagens comunitárias e domésticas.

O primeiro passo é preparar uma composteira, que pode ser feita com tambores, cercados de arame ou de madeira e até mesmo com baldes. Outra opção é comprar composteiras prontas. Deixe-a em um ambiente bem ventilado, pois as bactérias precisam de oxigênio para agir nesse processo.

Em seguida, cubra o fundo da composteira com terra seca, que será responsável por absorver toda a umidade do composto. Depois, coloque os resíduos orgânicos que serão decompostos no processo. É preciso tomar cuidado, uma vez que nem todos os restos de alimentos são indicados para a compostagem.

Veja alguns exemplos:

Resíduos que podem ser usados à vontade: frutas, verduras, legumes e suas cascas, borra e filtro de café, cascas de ovos, sementes e grãos;

Resíduos que devem ser usados com moderação: alimentos cozidos, laticínios, frutas cítricas, papel toalha e guardanapos;

Resíduos que não devem ser usados: carnes, arroz, trigo, limão, temperos fortes, papel, óleo, fezes de animais domésticos, papel, líquidos;

Para acelerar a compostagem, você pode picar os resíduos, o que favorece a decomposição deles. Além disso, colocar minhocas ou esterco também ajuda a tornar esse processo mais rápido.

Kedyna Tavares, diretora de Planejamento e Serviços Especiais da Sudes, afirma que a compostagem é excelente para as pessoas que possuem jardins e hortas, além de reduzir o volume de lixo.

“A compostagem recupera os nutrientes dos resíduos orgânicos que seriam descartados junto ao lixo comum e os leva de volta – enquanto adubo – para o solo, enriquecendo hortas e jardins. Com isso, ela é uma aliada na redução do volume de lixo produzido diariamente pelos cidadãos. Nós utilizamos para o plantio de mudas na cidade e a população também pode fazer esse ciclo sustentável”, concluiu.

por Assessoria

Comentários comentar agora ❯