18 Junho 2021 - 08:10

Sergipe contará com novo equipamento para análises de níveis de agrotóxicos nos alimentos, solo e água

Arquivo/Fernando Augusto/Cohidro
O governo do estado ampliará as ações de análise do nível de agrotóxicos nos alimentos

Sergipe contará com novo equipamento para análises de níveis de agrotóxicos nos alimentos, solo e água
Para a aquisição do cromatógrafo, o Estado investiu R$ 816.000,00 e instituições parceiras R$ 906.000,00, totalizando um investimento de R$ 1.722.000,00

O Governo do Estado, por meio do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), ampliará as ações de análise do nível de agrotóxicos nos alimentos, no solo e na água, por meio de um equipamento adquirido em parceria com a Justiça do Trabalho e os ministérios públicos do Trabalho (MPT-SE), de Sergipe (MPSE) e Federal (MPF). Para a aquisição do cromatógrafo, o Estado investiu R$ 816.000,00 e as instituições parceiras R$ 906.000,00, totalizando um investimento de R$ 1.722.000,00.

A técnica de análise através do cromatógrafo líquido acoplado a um espectrômetro de massa- LC-MS/MS permitirá a identificação e quantificação de mais de 270 princípios ativos em agrotóxicos, voláteis e não voláteis, em diversos tipos de amostras, como alimentos, água e solos. O objetivo é promover maior segurança do trabalhador rural e segurança alimentar, bem como prevenir possíveis danos à saúde da população, decorrentes do consumo de alimentos possivelmente contaminados.

“A somação de esforços entre o Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, Justiça Federal, Sedurbs, ITPS e Governo do Estado colocou Sergipe na vanguarda tecnológica da análise de resíduos de agrotóxicos em água, solo e alimentos. Por meio da aquisição do equipamento, o Estado de Sergipe passou a ter uma infraestrutura tecnológica de ponta para realizar, de maneira célere e segura, esse tipo de análise e dar suporte para à aquisição e o uso de agrotóxicos em Sergipe, de forma segura, para o agricultor e para a população que consome os alimentos. Essas análises também irão permitir que nosso Estado monitore o uso desses produtos químicos e trace ações para melhoria da qualidade dos alimentos, assim como para a proteção da saúde dos trabalhadores e demais camadas da população”, ressaltou o presidente do ITPS, Kaká Andrade.

Além de Sergipe, os estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Paraná e Pernambuco também fazem uso deste tipo de equipamento de alta tecnologia.

Outras ações

O Governo de Sergipe, por meio do ITPS, já havia se mobilizado para a implantação das análises de resíduos de agrotóxicos e monitoramento desse tipo de resíduo no estado. Por meio do Projeto Estruturante, o Estado se uniu à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e viabilizou a modernização do Laboratório de Química Orgânica do ITPS, que ficará responsável por esse tipo de atividade. O Governo do Estado, por meio da Fapitec, também atuou na contratação de bolsistas doutores, visando o desenvolvimento das metodologias para as análises de agrotóxicos. Uma outra ação do Governo do Estado, por meio do ITPS, enviou técnicos de Sergipe para treinamentos no Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), órgão vinculado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Já a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) é o órgão responsável pela fiscalização e o controle de agrotóxicos dentro do estado. Enquanto a Vigilância Sanitária de Sergipe, vinculado à SES, realiza o trabalho de monitoramento e conscientização do uso indiscriminado do agrotóxico, visando a segurança alimentar da população.  

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯