18 Junho 2021 - 09:44

Comitê Técnico-Científico define abertura das atividades comerciais não essenciais aos sábados a partir de 19 de junho

Arthuro Paganini/Supec
O governo do Estado decretou a abertura das atividades não essenciais e academias aos sábados

O governo do Estado decretou, após reunião semipresencial do Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae) com o governador Belivaldo Chagas nesta quinta-feira (17), a abertura das atividades não essenciais e academias aos sábados, a partir do dia 19 de junho. Permanece vigente o toque de recolher das quintas-feiras aos sábados, das 22h às 5h do dia seguinte.

A reunião definiu, também, que os feriados dos dias 24 e 29 de junho, correspondente aos festejos de São João e São Pedro, serão tratados equivalentes aos domingos. Nesses dias, haverá restrição total do funcionamento das atividades não essenciais na Região Metropolitana de Aracaju, que engloba os municípios de São Cristóvão, Barra dos Coqueiros e Nossa Senhora do Socorro, como também para os municípios de Itabaiana, Estância e Lagarto, além do fechamento das praias em todo o estado. Vale destacar que, como o dia 24 de junho cai em uma quinta-feira, mantém-se o toque de recolher no feriado dedicado a São João.

“Percebemos que as restrições, aliadas ao avanço da vacinação, estão dando resultado e não podemos deixar de manter a cautela. Entretanto, diante do cenário epidemiológico atual, em que temos uma queda no número de casos, óbitos e contágios, mas ainda com uma alta ocupação de leitos de terapia intensiva, decidimos por manter as medidas restritivas em Sergipe, com flexibilização dos sábados para o comércio em geral e uma maior rigidez nos feriados de São João e São Pedro, que se aproximam”, disse Belivaldo.

O Comitê analisou uma queda nas internações totais nos últimos 14 dias, conforme apuração de dados da rede privada e pelas enfermarias da rede pública. Também nos últimos 14 dias a média móvel de óbitos permaneceu em estabilidade. Com a campanha de vacinação, em junho, a proporção de óbitos acima de 60 anos, pela primeira vez, ficou abaixo da proporção de óbitos entre 30 e 59 anos. 

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯