18 Junho 2021 - 16:30

"A pandemia vai passar, mas os leitos de UTI de Penedo vão ficar", afirma Alexandre Ayres em entrevista

Fellype Barreto - aquiacontece.com.br
Entrevista aconteceu na manhã desta sexta, 18 de junho

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, concedeu entrevista ao Programa Lance Livre da Rádio Penedo FM (97,3 Mhz e www.penedofm.com.br) na manhã desta sexta-feira, 18 de junho, para falar sobre a situação da pandemia do novo coronavírus em Alagoas, vacinação e os motivos de sua visita à Penedo, entre outros assuntos.

Logo no início da entrevista, Alexandre Ayres, que estava acompanhado do prefeito Ronaldo Lopes, do secretário municipal de Saúde, Guilherme Lopes e do vereador Marival Oliveira, declarou que a situação atual é de alerta.

“Estamos há 15 meses combatendo a pandemia. Acreditamos que a situação chegou a tal ponto devido a forma como as coisas foram conduzidas a nível nacional. Além do negacionismo da doença, houve também a não aceitação de vacinas, em um primeiro momento, e isso teve consequências drásticas, pois estamos alcançando a marca de 500 mil vidas perdidas”, afirmou Ayres.

De acordo com o secretário estadual, na contramão disso tudo, o Governo de Alagoas, tem enfrentado de forma séria a pandemia e, principalmente, com base na ciência para salvar o máximo de vidas possíveis.

“Desde março do ano passado, que o governador Renan Filho e toda equipe tem enfrentado a pandemia com muita seriedade. Assim que a pandemia estourou, o governador determinou a criação de um grupo para acompanhar de perto a evolução da doença no estado e orientou que todas as decisões tomadas tivessem a ciência como base e é isso que temos feitos desde então”, complementou.

Para o secretário, a pandemia vai passar e Alagoas saíra mais fortalecida disso tudo. Isso porque, diferentemente de outros estados que construíram hospitais de campanha que depois serão desmontados, foram construídos seis hospitais, em todas as regiões, além de Unidades de Pronto Atendimento, preenchendo um vazio histórico, de décadas, e fortalecendo a saúde pública.

“A pandemia vai passar, mas os avanços na Saúde vão permanecer. Esses leitos de Unidade de Terapia Intensiva – UTI – de Penedo, por exemplo, vão ficar aqui, funcionando para que a população que precisar tenha uma assistência rápida e eficiente, salvando vidas”, acrescentou Ayres.

Outro diferencial do momento atual da pandemia são os casos graves em jovens e sem comorbidades. Sobre isso, o secretário afirmou que no começo da pandemia, quase que a totalidade de óbitos por covid-19 eram de idosos, mas isso mudou e cada vez mais estão sendo entubadas pessoas com menos de 40 anos, onde uma parte delas acaba evoluindo a óbito, mesmo recebendo toda a assistência necessária.

Regulação de leitos

Algo que é muito discutido em rodas de conversas e em redes sociais é sobre a questão da internação de pacientes que residem em um município, mas são hospitalizados em outra cidade. Diante disso, a radialista Martha Martyres pediu que o secretário estadual explicasse aos ouvintes da emissora que é líder em audiência na região do Baixo São Francisco como funciona a questão da regulação de leitos.

Para o secretário, a criação da Central de Regulação de Leitos foi um dos mais importantes avanços da Saúde em Alagoas, pois através dele o direito a assistência é garantido a todos de forma igualitária.

“A Central de Regulação de Leitos é muito importante, pois possibilita que todos sejam tratados de forma igualitária, pois a pessoa deixa de ter um nome e um sobrenome para receber um código, acabando assim com uma prática antiga, onde pessoas que tinham conhecimento ou alguma influência recebia privilégios”, explicou.

Ayres ressaltou ainda sobre esse assunto que as pessoas precisam entender que em um momento como esse que o mundo enfrenta o mais importante não é a distância que seu familiar ficar, mas sim que sua vida seja salva e ressaltou que graças ao Governo de Alagoas o estado, que antes possuía apenas 186 leitos de UTI, hoje conta com mais de 400, desafogando assim o Hospital Geral do Estado e a Unidade de Emergência do Agreste.

Vacinas

Indagado sobre a vacinação em Alagoas, Alexandre Ayres explicou que essa semana foi de muita frustração porque o Ministério da Saúde, segundo ele, não consegue cumprir os cronogramas estipulados. O secretário afirmou que participou de uma videoconferência com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no último domingo, 13, onde ficou estabelecido que Alagoas receberia essa semana doses de quatro imunizantes, o que não aconteceu.

“Essa semana foi frustrante para nós. O Ministério da Saúde havia prometido doses de quatro imunizantes, mais isso infelizmente não aconteceu. Até ontem não havíamos recebido nada. Só mesmo por volta das 10h30min desta sexta, 18, que recebemos doses de dois imunizantes, não quatro como havia sido prometido”, enfatizou.

Apesar da frustração dessa semana, o secretário Alexandre fez um anúncio bastante positivo. Segundo ele, a estimativa do Governo é de que até outubro, toda a população adulta de Alagoas já tenha recebido pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19, enchendo de esperança o coração daqueles que esperam ansiosos pela retomada da normalidade.

Desabastecimento de medicamentos e fraldas

A radialista Martha Martyres, que corriqueiramente recebe reclamações de ouvintes pela falta de alguns medicamento e fraldas na rede pública de Penedo e também de outras cidades da região, questionou o secretário estadual sobre o motivo da deficiência e se há uma previsão para o abastecimento ser normalizado. Alexandre Ayres explicou que essa situação é complicada e atípica, mas que o Estado segue trabalhando para encontrar uma solução o mais breve possível.

“Não trabalho arrumando desculpas, mas sim com transparência. Nós fizemos muito, mas não conseguiremos resolver todos os problemas da Saúde em Alagoas, fruto de muitos anos de descaso. Nosso maior problema tem sido a burocracia. Em razão da pandemia, fornecedores não participam das licitações, os preços subiram, mas nós estamos buscando meios de abastecer os municípios e cobrando do Ministério da Saúde o envio da parcela que é de sua competência”, salientou.

Outro ponto de extrema importância que foi abordado durante a entrevista foi a retomada de cirurgia eletivas, procedimento que foi suspenso em todo o estado desde o início da pandemia. Ayres afirmou acreditar já ser possível que os hospitais alagoanos retomem esse tipo de cirurgia porque a fila aumenta a cada dia e há pacientes que não podem esperar mais.

“É chegado o momento de retomar as cirurgias eletivas. Nosso objetivo é de que já em julho essas cirurgias sejam retomadas. É algo novo, que ainda estamos estudando, mas nossa intenção é realizar um mutirão em todo estado, muito em breve, para realizar essas cirurgias e, conseguir com isso, zerar essa fila”, adiantou.

Visitas

Sobre sua visita a Penedo, o secretário declarou que o objetivo é dialogar com o prefeito Ronaldo Lopes para ver de que maneira se pode aproximar os serviços da Secretaria de Estado da Saúde da população penedense. Além disso, Ayres conheceu a estrutura da Central de Vacinação, do Centro de Síndromes Gripais, UPA e Centro de Diagnóstico.

O secretario elogiou a organização e agilidade da Prefeitura de Penedo nas aplicações da vacina contra Covid-19 em Penedo e afirmou que levará a o quem tem sido feito na cidade como exemplo para outros municípios, enfatizando que em Alagoas todos recebem doses de vacina na mesma proporção.

Agradecimentos

O secretário municipal de Saúde, Guilherme Lopes, fez uma rápida participação na entrevista. Ele aproveitou a oportunidade para agradecer ao Governo de Alagoas o apoio dado ao município e falou sobre a ampliação dos serviços ofertados pelo Centro de Síndromes Gripais e da dotação de mais sete leitos na Unidade de Pronto Atendimento de Penedo para tratamento de casos graves de covid-19.

“Hoje Alagoas é um grande exemplo a nível nacional em saúde. Nosso estado é um dos poucos que não precisou fazer Lockdown e mesmo assim não teve colapso na rede estadual. Penedo tem se esforçado muito e graças a contribuição de todos nos tornamos referência”, acrescentou Lopes.

O secretário municipal declarou ainda que nos últimos dias o número de ocupação de leitos teve uma pequena queda em todo o estado, mas enfatizou que, apesar disso, não é momento de relaxar. “A população precisa colaborar, pois só assim conseguiremos vencer esse vírus”, afirmou.

Antes de encerrar sua participação, o secretário municipal falou também da importância da 2ª dose, pois só assim a imunização se completa. Ele fez um apelo para que as pessoas confiram a data certa em seus cartões de vacina e compareçam ao centro de vacinação no dia combinado para que possam atingir o mais alto grau de imunidade possível.

“O ciclo só está concluído após a segunda dose, por isso é fundamental tomar as duas doses. Fizemos um levantamento que mostrou que em Penedo, já foram aplicadas 91% das segundas doses e isso é muito bom, mas queremos e precisamos alcançar os 100% para o bem do nosso povo”, finalizou.

Durante a entrevista outros assuntos foram abordados. Clique no Player acima e confira na íntegra!


 

por Redação

Comentários comentar agora ❯