Roberto Lopes

Roberto Lopes

Formado em Letras, Jornalismo com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Advogado

Postado em 30/01/2012 22:23

Projeto desenvolvido em Maceió poderá ser implantado nos EUA

O projeto “Um kimono para transformar”, idealizado pelo atleta alagoano Eduardo Acioly e viabilizado pela Prefeitura de Maceió, por meio das secretarias municipais de Esporte e Lazer (Semel) e de Educação (Semed), agradou ao professor de Educação Física e judô Leonardo Lopes, que reside nos Estados Unidos. Agora, a ideia é aproveitar o modelo que vem dando certo na rede municipal de Educação de Maceió e adaptá-lo à realidade americana para auxiliar jovens e crianças de Nova Iorque.

Implantado na capital alagoana desde 2008, o projeto, que contempla 32 escolas da rede municipal e tem como objetivo combater a evasão escolar. Para Eduardo Acioli, o judô como modalidade de esporte nas escolas municipais é uma realidade proporcionada pelo Programa Mais Educação em diversas unidades. “O Judô era um esporte elitizado, o programa possibilitou chegar às escolas publicas” destaca.

De acordo com ele, o esporte ajuda a resgatar a cidadania, melhora a autoestima e principalmente o comportamento e o desempenho do aluno em sala de aula. "Com o apoio do prefeito Cícero Almeida, o projeto ganha novos ares e pode resultar num intercâmbio entre atletas de Maceió e de Nova Iorque", disse Acioly.

Na versão americana do projeto, a ação pretende atender uma média de 35 alunos, com idade entre 10 e 21 anos. São crianças e adolescentes carentes ou que cometeram infrações. O professor Leonardo Lopes tornou-se diretor de relações internacionais do projeto e responsável pela expansão e contato com outras localidades.

O Programa Mais Educação é um programa do governo federal que oferece educação em tempo integral. São atividades diárias onde o aluno passa um horário em sala de aula e o outro envolvido em atividades como esporte e lazer, acompanhamento pedagógico, cultura, artes, dentre outros. Ampliando o acesso a essas atividades os estudantes evitam estar nas ruas, não exercitam a violência e apreendem ainda a conviver com o próximo e trabalhar em equipe.
 

Comentários comentar agora ❯