Roberto Lopes

Roberto Lopes

Formado em Letras, Jornalismo com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Advogado

Postado em 12/05/2012 19:54

Será que o torturador da presidenta Dilma vai depor na Comissão da Verdade?

A presidência Dilma Rousseff publicou no Diário Oficial da União, os nome dos membros que irão compor a Comissão Nacional da Verdade, que tem como finalidade, examinar e esclarecer as graves violações de direitos humanos praticadas no período fixado no art. 8º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (1946 até a data da promulgação da Constituição de 1988), o que inclui o regime de Ditadura Militar, implantado no Brasil entre 1964 e 1985.

A Comissão terá os seguintes nomes: Cláudio Lemos Fonteles, ex-procurador-geral da República; Gilson Langaro Dipp, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ); José Carlos Dias, ex-ministro da Justiça; o jurista José Paulo Cavalcante Filho, a psicanalista Maria Rita Kehl, o professor Paulo Sérgio de Moraes Sarmento Pinheiro, que participa de missões internacionais da Organização das Nações Unidas (ONU) e a advogada Rosa Maria Cardoso Cunha – que defendeu a presidenta Dilma durante a ditadura militar.

São objetivos da Comissão Nacional da Verdade o esclarecimento dos fatos e as circunstâncias dos casos de graves violações de direitos humanos; a promoção do esclarecimento circunstanciado dos casos de torturas, mortes, desaparecimentos forçados, ocultação de cadáveres e sua autoria, ainda que ocorridos no exterior.

No início dos anos 70 a então guerrilheira Dilma Rousseff sobreviveu a uma série de torturas no período mais duro do regime militar. Ela foi levada para a Operação Bandeirante, no mesmo local onde cinco anos depois Vladimir Herzog perderia a vida aparecendo enforcado em uma de suas celas.

Ela teria sido torturada por vinte e dois dias com palmatória, socos, pau-de-arara e choques elétricos. Posteriormente, Dilma denunciou as torturas em processos judiciais, inclusive dando nome de militares que participaram dos atos de tortura contra ela.

A Comissão Nacional da Verdade poderá requerer ao Poder Judiciário acesso a informações, dados e documentos públicos ou privados necessários para o desempenho de suas atividades. A comissão é a grande chance que o Brasil tem de esclarecer definitivamente os bastidores da Ditadura Militar que se caracterizava entre outras coisas pela falta de democracia, supressão de direitos constitucionais, censura, perseguição política e repressão.

Neste sentido, surge uma pergunta. O torturador da presidenta Dilma Rousseff vai depor nesta comissão?

Comentários comentar agora ❯

  • wandemberg mendes ferreira EU ESTOU A PROCURA DO MEU PAI QUE NÃO CONHEÇO POR FAVOR ROBERTO LOPES ME AJUDE A ENCONTRA-LO ELE SE CHAMA GEORGE CORREIA LIMA ELE É DO BAIRRO DO FAROL ELE SERVIU NA MARINHA DO RIO DE JANEIRO NA ILHA DAS COBRAS NA PRAÇA MAUÁ ELE MOROU NO BAIRRO DE CORDOVIL CIDADE ALTA NOS 70