Martha Martyres

Martha Martyres

Radialista, diretora da rádio Penedo FM, âncora do jornalismo no Programa Lance Livre

Postado em 08/04/2013 11:33

Reminicências do Colégio Imaculada Conceição Cem Anos de Histórias

Somos sete irmãos, sendo cinco mulheres. Em ordem cronológica decrescente: Tânia, Fátima (eu), Márcia, Telma e Betânia Brasil. Todas nós tivemos o privilégio de estudar no Colégio Imaculada Conceição, graças à garra dos nossos pais (Zenaide e Expedito) que trabalhavam com denodo para garantir à família uma vida digna, permitindo que as necessidades básicas fossem atendidas, especialmente a educação dos seus filhos.

Às vésperas das comemorações do centenário do Imaculada Conceição, estou vivendo momentos de grande expectativa, preparando-me para participar do grande evento, que me proporcionará momentos de fortes emoções.

O centenário colégio preparou para a vida, milhares e milhares de estudantes, através de um ensino de primeira qualidade e de uma formação geral integrada à grade curricular do estabelecimento. Sem dúvida, as jovens que estudaram no Imaculada puderam por em prática, no decorrer de suas vidas, os ensinamentos e os sábios conselhos das irmãs e demais professores.

Durante esses dias que antecedem minha viagem à Penedo, querida e inesquecível terra natal, minha mente se transformou numa tela de cinema, onde as cenas me fazem rememorar momentos felizes e alegres que passei no colégio, ao lado de queridas amigas e companheiras, que continuam presentes em meu coração.

Recordar o tempo em que estudava no Imaculada Conceição é enxergar o colégio e sentir a textura de suas paredes, suas salas de aula, seus corredores, pátios e demais dependências. Tudo isso povoado pelas colegas, professores e funcionários.

Voltando no tempo, lembro-me com muita clareza dos preparativos para os festejos do cinquentenário do Imaculada, dos quais participei ativamente e com muito entusiasmo. Agora, cinquenta anos depois, os preparativos são para as comemorações dos cem anos de existência do colégio, que continua sendo exemplo de qualidade e eficiência no cenário educacional de Alagoas, do Nordeste e do Brasil.

Para finalizar minhas reminiscências, presto uma homenagem, com muito amor e carinho, às queridas e inesquecíveis irmãs, que, ao longo desses cem anos, sempre abraçaram a causa da Educação com fervor, devotamento e altruísmo, e que agora as recordo com saudade, respeito e admiração.

Atualmente, resido em Salvador, Bahia. Sou casada com Júlio Arruda, tenho dois filhos (Marcos André e Rodrigo - minhas noras são Janaína e Leila, respectivamente) e dois netos (Guilherme e Vinicius).

Autora: FÁTIMA BRASIL – Aluna no período de 1957 a 1966.
Contato: [email protected]