30 Março 2017 - 17:14

Peça pernambucana emociona o público no aniversário do Teatro Atheneu

A dramática história de amor de Antônio e Nicinha surpreendeu e emocionou o público que esteve no Teatro Atheneu, nesta terça-feira, 28, data de comemoração dos 63 anos do local. ‘O Açougueiro’ foi o segundo espetáculo a se apesentar na programação do III Festival sergipano de Artes Cênicas, promovido pelo Governo de Sergipe por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

O monólogo pernambucano traz o ator Alexandre Guimarães revezando em sete personagens marcantes de uma pequena cidade sertaneja, numa trama que envolve amor, dor e vingança. Dirigido por Samuel Santos, o espetáculo cativou os olhares dos que lotavam a plateia chamando atenção por seu repertório instigante, pelos movimentos cênicos intensos e pelo jogo de luz impecável. “Este espetáculo surgiu, há pouco mais de dois anos, de um desejo meu de investigar este teatro mais físico do corpo, do intérprete e acabou ganhando forma depois de uma imersão que fiz com um grupo de Recife chamado ‘O Poste’ ”, conta Alexandre.

A apresentação de ‘O Açougueiro’, em Sergipe, conta com o apoio da Secretaria de Cultura de Pernambuco. Para o ator, estas parcerias, que possibilitam a circulação artística, são muito importantes. “Acho fundamental que haja essa integração. Somos de estados próximos, cidades próximas, e mesmo assim é difícil promover uma troca entre os artistas. Então, quando acontece esta oportunidade, vinda dos gestores públicos, é fantástico, pois precisamos exatamente deste olhar aberto para a foça da cultura na formação social”, acrescentou.

O estudante de psicologia, Leonardo Andrade, disse ter se surpreendido com a peça teatral. “Achei o espetáculo maravilhoso. Superou as expectativas em relação à sinopse que eu tinha visto. Este é o terceiro ano que acompanho o Festival e acho fantástico, é uma iniciativa muito interessante, pois acredito que a cultura ainda é pouco disseminada no estado, e esta é uma das grandes oportunidades de difusão do teatro por aqui”, opinou.

Já a estudante do Ensino Médio, Gabriela Guimarães, contou que este é o primeiro ano que acompanha o Festival de Artes Cênicas e que está adorando. “Eu achei o espetáculo incrível, foi muito diferente a forma com que eles trabalharam a interação com o público, sobretudo, com a iluminação que produziu teve um diálogo muito legal. A todo o momento o ator estava incorporando vários personagens e identidades em uma pessoa só, foi incrível”, afirmou.

Nessa quarta-feira, dia 29 de março, será a vez do circo Gold Star abrir as atividades circenses, no município de Santo Amaro das Brotas, com a apresentação ‘Brilho e Arte’, que acontecerá na praça de eventos da cidade, às 17 horas. Em paralelo a programação dos espetáculos acontece a palestra com renomado ator, diretor e teatrólogo brasileiro, Amir Haddad (RJ), que falará sobre “O teatro e a sua sobrevivência nos tempos atuais”, também na quarta, às 19 horas, no Teatro Atheneu.

No dia 30, quinta-feira, a programação segue com duas opções de espetáculos, para todos os gostos e idades. A peça teatral ‘O Conto de Griô’, da Companhia de Teatro História Encena de Sergipe, se apresenta no Teatro Tobias Barreto, a partir das 20 horas. Já o Teatro Atheneu recebe, também às 20h, a Federação de Dança da Bahia com o espetáculo ‘Olhar Com Olhos Virgens’.

Viabilizado por meio do Fundo de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart), o Festival segue até o dia 30 de abril com mais de 20 espetáculos de dança, teatro e circo, além de palestras e oficinas com personalidades referências nas artes cênicas. Todos os espetáculos têm entrada franca. A programação completa e mais informações podem ser acompanhadas pelo site e pela página do Facebook: Festival Sergipano de Artes Cênicas.

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯