14 Junho 2019 - 09:43

Defesa Civil Estadual vistoria Parque Aquático Zé Peixe com a utilização de drone

Divulgação
As imagens começarão a ser analisadas a partir de hoje

O Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec) coordenou, na manhã desta quinta-feira (13), uma vistoria preventiva na estrutura do Parque Aquático Zé Peixe, na capital. A operação foi feita em parceria com a secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), com a Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (CEHOP) e com a empresa operadora de drones TexEngen, que fez o mapeamento visual da parte superior do parque, como a cobertura e o trampolim.

O engenheiro civil da Depec, José Roberto de Oliveira, disse que a utilização do drone foi necessária por ser uma área de difícil acesso. “As imagens começarão a ser analisadas a partir de hoje, e acreditamos que o perito deverá nos dar um diagnóstico exato dentro de 30 dias. No entanto, já possível observar que a estrutura do Parque Aquático Zé Peixe tem sido conservada, mas apresenta algumas fissuras na parte superior – nada que represente risco. Avaliaremos o tratamento que será aplicado à estrutura para que sua vida seja prolongada”, explicou Roberto.

Responsável pela operação do drone, o diretor técnico da TexEngen Brasil, Carlos Júnior, destacou a utilidade do equipamento em vistorias. “Nossa empresa já tem a expertise para o trabalho de inspeções, mapeamento e monitoramento, e já realizamos parcerias com a Polícia Militar, Bombeiros, Adema, entre outros órgãos. Atualmente, o drone está incluído nas tecnologias e engenharias por ser uma ferramenta versátil, por ter um custo-benefício que supera qualquer outro tipo de equipamento e, também, por resguardar a vida. Para locais de difícil acesso ou com risco à integridade física, o drone faz esse serviço rápido e com segurança”, disse o operador.

Para o engenheiro civil da Cehop, Milton Melo, o uso do equipamento coopera com a segurança da inspeção. “Tentamos acessar a parte superior por diversas maneiras, mas não foi possível. A ideia do drone foi importantíssima, pois o acesso se tornou mais fácil e o equipamento consegue fazer um mapeamento bastante fidedigno da situação da estrutura. A partir das imagens, verificaremos a parte superior para então avaliarmos o estado geral do sistema de impermeabilização, de drenagem e da estrutura. Como já tínhamos feito toda a inspeção por baixo, esta vistoria focou basicamente na parte superior do Parque Aquático Zé Peixe”, contou o engenheiro.

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯