09 Junho 2018 - 16:27

Secretaria da Saúde alerta para baixa cobertura da vacina contra o vírus da gripe

O estado de Sergipe ainda não alcançou a meta de cobertura vacinal da campanha contra o vírus da gripe, o H1N1, iniciada no dia 23 de abril. Ao contrário, o índice apurado pela Gerência do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde revela uma baixa cobertura, com 390 mil doses aplicadas, o equivalente a 76% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde que é de 90% do público-alvo. A imunização insatisfatória faz vítimas fatais. Este ano, três pessoas morreram pelo vírus H1N1, um adulto e dois bebês.

Dos 75 municípios, apenas 14 alcançaram os 90% de cobertura vacinal. “Reconhecemos o esforço dos gestores de Arauá, Boquim, Feira Nova, General Maynard, Macambira, Nossa Senhora de Lourdes, Pirambu, Poço Redondo, Poço Verde, Ribeirópolis, Simão Dias, Telha, Malhada dos Bois e Monte Alegre, que não pouparam esforços para garantir a imunização a todos dos grupos prioritários”, exaltou a gerente do Núcleo de imunização, Sândala Teles.

Entretanto, municípios de maior densidade populacional como Aracaju e Nossa Senhora do Socorro estão bem aquém da meta vacinal: 70% e 60%, respectivamente. “Alertamos os municípios que não alcançaram a cobertura de 90% que continuem se esforçando para atingi-la, que desenvolvam estratégias como a busca ativa para assegurar o direito à vacina de todos dos grupos prioritários”, orienta Sândala, espelhada nas ações do município de Nossa Senhora do Socorro.

Com 86% de cobertura vacinal, o município de Glória desenvolveu estratégias eficazes para atingir a meta do Ministério da Saúde, segundo garante o coordenador de Imunização e de Vigilância Epidemiológica, Francisco Edilson de Souza. “Para garantir que até o fim da campanha a gente alcance os 90% estamos fazendo a vacinação nos domicílios. Para isso, solicitamos aos agentes comunitários que realizassem um levantamento junto ao público-alvo e a partir daí detectamos aqueles que ainda não tinham tomado a vacina e fomos aos seus domicílios para imuniza-los. Antes, vacinamos alunos e professores nas escolas”, informou o coordenador.

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯