09 Fevereiro 2019 - 20:52

Iluminação especial garante a preservação de tartarugas marinhas em Sergipe

As 155 famílias que residem no conjunto habitacional Pontal da Barra, entre os municípios de Barra dos Coqueiros e Pirambu, caminham lado a lado com uma importante população que também ocorre na região -- e que tem as praias do litoral norte como berçário há muitos anos. São as tartarugas-oliva (Lepidochelys olivácea), uma das cinco subespécies que habitam os mares brasileiros, que têm em Sergipe ponto certo para desovar e nascer.

A espécie, que chega a medir 72cm e 42kg, é bastante comum nas praias do estado e, graças a um olhar atento do Governo do Estado que entende a importância da conservação, uma iluminação específica está sendo instalada no conjunto. Garantindo, assim, que as fêmeas adultas continuem se guiando pelo instinto natural e desovando no local adequado. “Quando esses animais nascem, instintivamente seguem para o mar, sendo guiados pela luz do sol ou da lua. Então, se tiver outro tipo de iluminação artificial, eles podem perder a rota que fazem anualmente. A mesma coisa acontece com as fêmeas adultas quando estão prontas para desovar. Se a iluminação não for adequada, elas podem se perder e não achar o local para desovar, assim como os filhotes podem não encontrar o caminho para o mar e, no continente, ficam mais expostos a predadores”, explica a bióloga Milena Nascimento.

Essa interferência citada pela bióloga é chamada de fotopoluição, que se caracteriza pela presença da iluminação artificial no meio ambiente e que afeta, diretamente, as tartarugas marinhas, principalmente em suas áreas de desova.

As luminárias que estão sendo instaladas seguem o padrão orientado pelo Projeto Tamar e possui uma capa protetora em cada poste, fazendo com que a luz seja direcionada ao solo, evitando que os animais se confundam.

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯

Whoops, looks like something went wrong.