06 Dezembro 2018 - 09:45

Debate sobre doação de sangue e medula óssea reúne profissionais de Home Care

Estimular a solidariedade através da doação de sangue e a adesão ao cadastro de medula óssea. Foi esse o intuito da palestra, ministrada pela assistente social e gerente de Captação do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), Josceline Souza, na rede Home Care de Internamento Domiciliar – SOS Vidas, em Aracaju. “Essa atividade foi para sensibilizar a todos sobre a importância de estar bem de saúde para se tornar um doador de sangue e de medula”, destacou.

Na ocasião, a assistente social explicou que a doação de sangue, além de ser um procedimento simples, é totalmente seguro. “Todos os hemocentros utilizam material que é padronizado, a bolsa para coletar o sangue e os tubos para colher amostras utilizadas para análises sorológicas. O material é descartável. A doação é um gesto simples e que ajuda centenas de pacientes que necessitam de transfusão sanguínea”, ressaltou Souza.

Aproveitando o público presente, a gerente prestou informações sobre o transplante de medula óssea ao lembrar que o procedimento é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemias e outras doenças do sangue e do sistema imune. “Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer - INCA, a chance de encontrar uma medula compatível é, em média, uma em cem mil, o que torna ainda mais urgente o cadastro regular de possíveis candidatos a doador de medula”, alertou.

Pode fazer o cadastro pessoas com idades entre 18 e 55 anos, e que esteja em bom estado de saúde. Basta preencher um formulário com informações pessoais e ceder uma amostra de 5 ml de sangue, que passa pelo teste de Histocompatibilidade (HLA), para avaliar as características genéticas do candidato a doador de medula.

Os resultados dos testes são armazenados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), que realiza o cruzamento das informações do doador com os dados dos pacientes cadastrados na fila de espera guardados no - Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme). Em caso de compatibilidade, o doador é chamado para exames complementares e, mais tarde a doação da medula óssea.

por Agência Sergipe

Comentários comentar agora ❯