02 Julho 2020 - 10:12

Edital do programa Janela para as Artes recebe 250 propostas culturais

Marcelle Cristinne
Luciano Correia, presidente da Funcaju

Na última sexta-feira (26), foram encerradas as inscrições do edital do programa “Janela para as Artes”, desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju, através da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju). Ao todo, 250 artistas individuais e grupos se inscreveram no programa que tem como objetivo fomentar a cadeia produtiva durante o período de pandemia do coronavírus. De forma a apreciar diversas áreas, o “Janela” foi dividido em quatro linguagens, Música, Artes Cênicas (teatro, dança e circo), Literatura e Audiovisual, e no total, oito categorias.

Como exposto em edital amplamente divulgado, a primeira edição do programa contemplará, no primeiro momento, 120 produções artísticas aracajuanas, num investimento total de R$170 mil. A lista com o resultado do processo de seleção será divulgada até a próxima semana, pelo site da Prefeitura, por e-mail e pelas redes sociais.

“O ‘Janela para as Artes’ é um segundo projeto de fomento às cadeias produtivas, ele se soma ao ‘Forró Caju em Casa’ que, inclusive, foi um sucesso. Além dessa questão do fomento, nossa ideia é levar entretenimento às pessoas, incentivar o consumo da nossa cultura que é riquíssima, sobretudo nesse momento delicado em que a maior e principal recomendação é a de ficar em casa. O número de inscrições superou as nossas expectativas, o que demonstra que foi muito bem recebido pelos produtores culturais da nossa cidade”, ressaltou o presidente da Funcaju, Luciano Correia.

Com a conclusão do processo de inscrição, agora, os 250 inscritos passarão por avaliação por parte de uma comissão julgadora que vai escolher os 120 artistas e grupos que farão parte desse primeiro momento do projeto.

“Construiremos um acervo, que chamamos de coleções, com essa produção cultural que ficará disponível, para todos os públicos, em bancos audiovisuais, que vão funcionar como uma provedora local de vídeos e música. Esse material poderá ser utilizado, por exemplo, em escolas e universidades como exemplos de amostras da cultura sergipana, da nossa identidade cultural”, salientou Luciano.

O gestor é enfático ao destacar a construção de um cenário promissor com os frutos colhidos pelo programa. “Os artistas vão deixar sua contribuição, sua arte armazenada para constituir esse acervo, que ficará como registro, quiçá como embrião de um futuro museu da imagem do som. O Janela significa, ainda, a retomada da política cultural do Município de Aracaju, que precisava ser mais afirmativa e consistente”, completou.  

por Secom - Aracaju

AquiAcontece.com.br © 2016 - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do AquiAcontece.com.br.