01 Outubro 2018 - 19:46

Defesa Civil avalia risco de queda de árvores no Morro do Urubu

Na manhã desta segunda-feira, 1º de outubro, a Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), por meio da Defesa Civil de Aracaju, atendeu ao chamado de uma moradora do Morro do Urubu, na zona Norte da capital, para avaliação do risco de queda de árvore. A preocupação da solicitante serve como um alerta, também, para os demais moradores de áreas de risco. É preciso estar atento aos sinais de anormalidade e acionar a Defesa Civil, por meio do número emergencial 199.

O coordenador técnico e operacional da Defesa Civil de Aracaju, Robson Rabelo, ressalta que cabe a Defesa Civil realizar o monitoramento e a avaliação de risco, porém, a depender de cada caso, outros órgãos são acionados. "Acionamos o órgão que possui a expertise e competência necessária para uma avaliação mais aprofundada da situação, seja esse órgão municipal ou estadual", explicou.

O chamado atendido, nesta manhã, com ênfase para a situação de uma árvore, contou com a atuação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), que atuou conjuntamente na localidade, que é de competência do Estado. Durante a avaliação, foram identificadas as necessidades para ações preventivas. "Em relação à árvore, foram identificadas raízes expostas. Outros riscos também foram constatados como a existência de um muro que se encontra comprometido, além da necessidade de obras para direcionamento das águas. Essas situações serão monitoradas e providências serão solicitadas", destacou o Robson Rabelo.

Atenção

Árvores com inclinação, raízes expostas, além de muros de contenção que apresentem inclinação ou rachaduras, devem receber atenção especial, pois estas são patologias que podem evoluir se não cuidadas de maneira adequada. Para essas situações a Defesa Civil realiza a avaliação de risco iminente, com a verificação de possibilidade de colapso.

A Defesa Civil orienta, ainda, que as árvores não devem ser retiradas. Além disso, é preciso não acumular lixo e não realizar queimadas, pois há possibilidade de propagação do fogo, o que pode causar acidentes graves.

Caso as patologias sejam notadas é importante entrar em contato o quanto antes com a Defesa Civil, através do número 199. O serviço está à disposição 24h.  

por Agência Brasil

Comentários comentar agora ❯