28 Agosto 2009 - 19:42

CPI ouve representante do TCU sobre suposto superfaturamento na Refinaria Abreu e Lima

Ascom Petrobras

Na reunião marcada para a próxima terça-feira (1º), a Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras prossegue no tema do suposto superfaturamento na construção da Refinaria Abreu e Lima, em Ipojoca, Pernambuco. A comissão ouviu diretores da estatal na última semana, que prestaram esclarecimentos sobre as irregularidades apontadas em relatório do Tribunal de Contas da União (TCU).

Na próxima semana, será ouvido o auditor de Finanças e Controle do Tribunal de Contas da União, André Delgado de Souza. Há denúncias de que a Petrobras descumpriu o prazo para entregar ao tribunal a documentação completa sobre as obras na refinaria. Os auditores sustentam que teria havido obstrução ao seu trabalho, já que, de um total de R$ 15,7 bilhões, a equipe do TCU teria tido acesso às planilhas de apenas R$ 3,9 bilhões do empreendimento.

Em depoimento na última semana, o gerente-geral de Implementação de Empreendimentos para a Refinaria de Pernambuco, Glauco Legatti, negou a existência de superfaturamento nas obras dessa refinaria. Ele afirmou, porém, que o custo estimado desses investimentos, que inicialmente era de US$ 4 bilhões, aumentou para cerca de US$ 12 bilhões. Sua versão foi sustentada pelo gerente de Engenharia de Custos e Estimativas de Prazos Sérgio Arantes.

Índice de Custos e Edificações

Também serão ouvidos dois representantes da Pini Serviços de Engenharia - Mário Sérgio Pini e Luiz Raymundo Freire de Carvalho. De acordo com requerimento apresentado pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), a Pini Serviços de Engenharia desenvolveu e disponibiliza o Índice Pini de Custos de Edificações, "largamente adotado para o acompanhamento da inflação setorial, atualização de contratos e nas questões de avaliações e perícias de engenharia".

As obras da Refinaria Abreu e Lima foram iniciadas em 2008, numa parceria entre a Petrobras e a PDVSA, estatal petrolífera da Venezuela. Até o momento, foram concluídos 15% do projeto.
A CPI da Petrobras foi criada para apurar denúncias de irregularidades envolvendo a estatal e a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Presidida pelo senador João Pedro (PT-AM), a audiência pública acontecerá na sala 2 da Ala Nilo Coelho, a partir das 14h.

por Agência Senado

Comentários comentar agora ❯