22 Outubro 2010 - 08:30

Igrejas devem participar do debate eleitoral

Ao falar sobre a polêmica envolvendo a questão do aborto e a dimensão que o tema ganhou na campanha eleitoral, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Geraldo Lyrio Rocha, defendeu o direito das igrejas de opinarem dentro do processo político.

“Não se pode querer silenciar a Igreja como se não pudesse manifestar sua posição. Todos são respeitados quando falam, todas as minorias, mas a Igreja quando fala é acusada de estar se intrometendo. Por isso, esse argumento é falso”, disse o presidente da CNBB..

Para Dom Geraldo, o fato de o tema ganhar relevância foi positivo, apesar de posições “reduzidas” pelas quais a CNBB não deve se responsabilizar. “A moeda sempre tem dois lados. Se há inconvenientes de um lado, há uma vantagem enorme do outro. O tema [aborto] foi colocado em pauta e não se podia entrar em um processo eleitoral sem trazer à tona assuntos dessa natureza”, disse Dom Geraldo, durante entrevista coletiva para lançar o tema da campanha da fraternidade de 2011.

As “reduções” às quais dom Geraldo se referiu foram os vídeos e informações divulgadas pela internet sem autoria definida que tinham como alvo a campanha petista. “Acho importante discutirmos o mérito. Não deveríamos nos perder no caminho. Houve reduções. A CNBB não pode responder por essas reduções.”

O presidente da CNBB reclamou ainda da argumentação de grupos defensores da flexibilização da legislação sobre aborto de que o Estado é laico e que, portanto, a Igreja não deve interferir nos temas políticos. “Estado laico não é sinônimo de estado ateu, antireligioso ou areligioso. O Estado brasileiro é laico, mas a sociedade brasileira não é laica, é profundamente religiosa, não estou dizendo só católica, mas evangélica, afro, dos cultos indígenas. Se Estado laico for entendido como um Estado que não permite com posições diferentes, não será Estado laico, será ditadura laica.”

 

por Agência Brasil

Comentários comentar agora ❯

  • mario moreira ATE QUE ENFIM A IGREJA TOMA UMA ATITUDE COM RELAÇAO AS COISAS QUE DIZ RESPEITO À VIDA, MORAL E BONS COSTUMES, BOM TEM CANDIDATOS QUE PREFERE NAO SE COMPROMETER POIS PODE PERDER MAIS VOTOS, POR FAVOR NOS REPRESENTE E EXIJA QUE FORMALISEM SEUS COMPOMISSOS POIS CASSO CONTRARIO TERMOS AQUELA FRASE A PARTIR DA SEMANA QUE VEM. fale agora ou se cale para sempre, por favor estou esperando atitude sensata.
  • Hugo Menezes Participar é uma coisa, agora \"VESTIR\" a camisa de candidato como alguns membros da Igreja tem feito é outra.Sou a favor da abertura do debate religioso, só lamento a omissão de boa partde da Igreja.
  • mario moreira QUE NAS TOMADAS DE POSIÇAO DAS IGREJAS SEJAM IMPARCIAL E EXIGAM DO CANDIDATOS QUE SE COMPROMETA E NAO SO PROMETER,