16 Novembro 2009 - 16:06

Aécio defende uma agenda de reformas para o país

Agência Alagoas
Teotonio entrega medalha para Aécio

“Precisamos construir uma agenda do Estado brasileiro e não de governos”, disse o governador Aécio Neves a lideranças políticas e a bancada tucana de Alagoas durante encontro nesta segunda-feira, dia 16. Ele participou, junto com o governador Teotônio Vilela e o secretário-geral do PSDB, o deputado federal mineiro Rodrigo de Castro, de uma reunião da Executiva do PSDB/AL, no auditório do Hotel Ritz Lagoa da Anta, em Maceió.

Durante a reunião, Aécio ressaltou que apesar de ter dois nomes colocados como pré-candidatos – o dele e o do governador José Serra (SP), o PSDB chegará unido às eleições de 2010. “A nossa unidade é o mais vigoroso instrumento que temos para vencer as eleições e continuar avançando. Nós não temos que ficar presos nessa questão de comparação de governo ou busca de paternidade de programas. O brasileiro quer saber o que ficou por fazer e quem tem melhores condições de fazer as reformas que vão permitir ao Brasil crescer”, acredita Aécio.

E são essas reformas, como a política, a tributária e a previdenciária, que o governador de Minas defende que façam parte de uma agenda comum para que o país avance, independentemente de quem vença as eleições. “Deveria ser construída uma visão de estado e não de governo”, explicou.

Aécio voltou a defender para dezembro “ou, no máximo, no início de janeiro”, a escolha do candidato tucano à presidência da República. Segundo ele, esse tempo seria adequado para a busca e ampliação das alianças. “Nós temos uma chance extraordinária de vitória. E, para o Brasil, seria importante encerrarmos esse ciclo e iniciarmos outro, com um governo mais profissional, buscando mais resultados e ousando mais nas reformas, o que não ocorreu nesse atual período de governo”, disse.

Perguntado pelos jornalistas sobre uma possível aliança com o deputado Ciro Gomes, Aécio afirmou que gostaria de estar num projeto político ao lado do deputado, “mas isso não depende apenas da nossa vontade pessoal. Mas, mesmo se ele estiver num campo político e eu noutro, isso não vai impedir que nós conversemos. E que lá na frente, por exemplo, possamos estar trabalhando juntos para a votação de algumas reformas”, garantiu. Aécio e Ciro se encontram nesta terça-feira, em Belo Horizonte.

Medalha

O governador Aécio Neves foi a Alagoas receber a Medalha Marechal Deodoro da Fonseca, como parte das comemorações da Proclamação da República. Instituída em 2003, a Medalha é outorgada aos cidadãos brasileiros ou estrangeiros que tenham contribuído no processo de consolidação da democracia social no País. Aécio foi agraciado em 2008, mas recebeu a homenagem neste ano das mãos do governador Teotônio Vilela.

Ao receber a Medalha, Aécio Neves afirmou que “muito mais do que individualmente a esse governador”, a homenagem era dirigida aos mineiros. “A República permitiu aos brasileiros, a partir da proclamação feita pelo Marechal Deodoro, definirem o seu futuro. Portanto, é um momento de reverência que todos brasileiros fazem a esse grande alagoano e brasileiro”, ressaltou.

por Assessoria

Comentários comentar agora ❯