13 Abril 2010 - 14:38

Magno Malta tem mobilizado os estados a entrar na guerra contra a pedofilia

Geraldo Magela
O senador Magno Malta (PR-ES) fez um balanço positivo dos trabalhos da CPI da Pedofilia em 2009

Em pronunciamento na tribuna do Senado Federal o senador Magno Malta (PR-ES) defendeu a criação de um ministério que cuidasse das questões relativas ao direitos das crianças e dos adolescentes.

O senador Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI da Pedofilia, tem proposto para os estado que ajude a mobilizar a sociedade brasileira para uma campanha de combate à pedofilia. Lamentou que o Brasil tenha tornou o paraíso da pedofilia e somos pódio em relação ao resto do mundo. Dos 27 milhões de usuários do site de relacionamentos no País, os pedófilos brasileiros colocaram o pescoço de fora. Ao me tornar presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito contra a Pedofilia, vi que essa CPI se transformou em uma delegacia para o povo brasileiro. Nunca imaginei que pudesse ver a imagem de um homem abusando de uma criança de 30 dias.

Nunca pensei ver crianças de 7 e 8 anos de idade abusadas e viciadas no abuso. Há um repúdio, uma revolta no coração da sociedade. É a própria degradação humana. É o próprio lixo. E aquele tenente da Polícia Militar, acusado de pedofilia, que se suicidou? Eu tenho um filme daquele homem, abusando de uma criança de 1 ano e meio de idade. Mas coisas importantes estão acontecendo. Estamos tipificando esse crime para 30 anos de reclusão sem progressão de regime e com pulseira eletrônica até a morte. Também estamos trabalhando duro para aprimorar nossa legislação e, para isso, precisamos de apoio do governo. Passamos por um momento em que muitos vestem nossa camisa. Estamos unidos em prol de campanhas de suma importância para o País, como a de combate à rubéola e combate à dengue. Por que não divulgarmos e participarmos de uma campanha nacional de co mbate à pedofilia? Vamos instigar, vamos incentivar as Câmaras de vereadores do Brasil para que instalem uma CPI contra a pedofilia. São milhões de casos e, com o advento da CPI, as pessoas se encorajaram e denunciaram os criminosos. Elas não querem mais conviver com essa triste situação. E aos que têm me enviado e-mail com ameaças, quero dizer que medo eu conheço de ouvir falar. Mas nunca fui apresentado.

Em Mato Grosso a movimento “MT Contra a Pedofilia” atua como um braço da CPI da Pedofilia no Senado Federal. Segundo a direção da ONG, existem muitos tabus a serem quebrados para a conscientização das crianças para denunciar o abuso sofrido, como a implantação da disciplina de educação sexual nas escolas. “Só assim nossas crianças estarão preparadas para quando forem abordadas por pedófilos”, diz o coordenador do ONG, vereador de Várzea Grande, Toninho do Glória (PV),que tem se destacado o parlamentar mais atuante de MT.

A CPI da Pedofilia que tem como presidente o senador Magno Malta (PR-ES) cumpriu uma maratona de atividades em 2009. Até o momento foram realizadas 61 reuniões ordinárias, 103 depoimentos, 18 diligências em vários estados, 393 requerimentos, além de 11 projetos de lei apresentados e aprovados pelo Plenário, destinados à proteção de crianças e adolescentes. Diversas audiências públicas foram feitas em vários estados brasileiros e autoridades especialistas no assunto foram consultadas no Brasil e no exterior.

O senador Magno Malta (PR-ES) fez um balanço positivo dos trabalhos da CPI da Pedofilia em 2009. Para ele a população abraçou a causa da CPI não só enviando queixas e denunciando os envolvidos no crime como também vestindo a camiseta da campanha Todos contra a PEDOFILIA.

Segundo Magno Malta (PR-ES), muitas famílias que tiveram casos de abusos de crianças e adolescentes perderam o medo de se expressar e denunciar. Só de denúncias recebidas foram mais 900 somente no âmbito da CPI excluindo os serviços Disque 100, disque denúncia, Polícia Federal e outros órgãos federais, estaduais e municipais. Ao todo a CPI fez 200 depoimentos de vítimas.

A CPI da Pedofilia pode ser uma das mais longas da história do Congresso. Criada em março de 2008 por iniciativa do senador Magno Malta (PR-ES), que a preside, a comissão tem atuado em parceria com a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal (MPF) e organizações não governamentais. O balanço vai além das mais de 3 mil denúncias recebidas desde o início dos trabalhos.

A CPI e seus bons resultados seriam o estímulo principal dessas mobilizações, que estão contando com a participação de diversos artistas populares, autoridades e movimentos sociais alertou Magno Malta (PR-ES).
 

por Assessoria

AquiAcontece.com.br © 2016 - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do AquiAcontece.com.br.