13 Fevereiro 2020 - 22:14

General Walter Braga Netto é convidado para o lugar de Onyx Lorenzoni na Casa Civil

O Palácio do Planalto se prepara para uma troca de cadeiras que pode acabar fortalecendo a ala militar do governo. Isso se deve à possível nomeação de um novo ministro fardado: o general Walter Braga Netto, atual chefe do Estado-Maior do Exército, foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga que será deixada por Onyx Lorenzoni, que está de saída da Casa Civil.

Aos 62 anos de idade, Braga Netto é militar da ativa e durante a carreira comandou diversos batalhões do Exército Brasileiro, trajetória que rendeu a ele a coleção de 23 condecorações nacionais e 4 estrangeiras. Ele esteve à frente da intervenção federal na Segurança Pública do Rio de Janeiro, período em que comandou as polícias civil e militar e os bombeiros da região. Fora do país, Braga Netto foi adido de Defesa na Polônia e, como oficial-general, foi adido Militar do Exército junto à Embaixada dos Estados Unidos. Se a troca for confirmada, Braga Netto pode se tornar o primeiro militar a ocupar a Casa Civil desde 1981, quando o Brasil vivia uma ditadura militar. Ele também vai ser o nono ministro fardado de Bolsonaro.

A ascensão de Braga Netto como ministro pode ser o ponto final de uma série de mudanças preparadas por Bolsonaro para sua equipe. O primeiro movimento já sinalizado é a demissão de Osmar Terra, atual Ministro da Cidadania. O aliado de Bolsonaro é investigado por conta de uma fraude em contratos de serviços de tecnologia no ministério. De acordo com a polícia, a empresa Business to Technology, foi contratada várias vezes pela pasta, sempre sem licitação. Esses contratos teriam sido usados para desviar R$ 50 milhões do ministério.

Com a saída de Osmar Terra, o Ministério da Cidadania deve ser entregue para Onyx Lorenzoni, atual Ministro da Casa Civil. O Planalto já havia demonstrado sinais de descontentamento com Onyx desde que um avião da Força Aérea Brasileira foi usado indevidamente por um funcionário de alto escalão da pasta. Onyx, que comandou a articulação de Bolsonaro com o Congresso nos primeiros meses de governo, já tinha perdido essa função em junho, quando o papel foi transferido para a Secretaria de Governo, comandada pelo general Luiz Eduardo Ramos. E justamente nessa vaga que será deixada por Onyx na Casa Civil entraria o general Braga Netto.

Essa troca de cadeiras ainda não foi publicada no Diário Oficial da União, então ainda está sujeita a mudanças. 

por Agência do Rádio

Comentários comentar agora ❯