11 Julho 2018 - 21:07

Acusados de integrarem grupo de extermínio que agia em Coruripe são presos pela Deic

Divulgação
Josemar Araújo Ferreira e Anderson Nicholas da Silva Lessa

Policiais da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), coordenada pelo delegado Fábio Costa, prenderam nesta quarta, 11, em Coruripe, Anderson Nicholas da Silva Lessa, 35 anos, suspeito de integrar um grupo de extermínio que punia pequenos infratores e usuários de drogas da região com a morte.

De acordo com as informações policiais, a prisão de Anderson Nicholas foi registrada menos de 24 horas depois que Josemar Araújo Ferreira, conhecido como “Mazinho”, de 44 anos, foi localizado e preso na capital alagoana, suspeito de também integrar o grupo que agia principalmente em Coruripe e Teotônio Vilela.

Segundo o delegado Fábio Costa, a DEIC investiga se há envolvimento da dupla nas chacinas ocorridas em março e maio deste ano e que vitimaram oito pessoas. Os mandados de prisão foram expedidos pela juíza Renata Malafaia, da comarca de Teotônio Vilela.

Outro suspeito, Ronaldo dos Santos Bispo, está sendo procurado pela equipe policial. Ele conseguiu fugir da cidade de Coruripe e pode ser um dos líderes do grupo criminoso. Fabio Costa disse, ainda, que há outras pessoas envolvidas e que diligências estão sendo realizadas para capturar o responsável por ordenar as mortes. Costa não descarta a participação de policiais corruptos nos crimes e no grupo criminoso.

“Estamos há cerca de quatro meses apoiando os trabalhos investigativos na circunscrição destes municípios por ordem do Secretário Lima Júnior e do delegado geral, Paulo Cerqueira. Não podemos e não vamos dar tranquilidade aos criminosos. Vamos prender e tirar de circulação todos os envolvidos e devolver a paz a sociedade, independente de quem esteja praticando ou ordenando os crimes”, destacou o delegado.

"Outras prisões deverão ocorrer durante os desdobramentos desta operação policial e qualquer informação que a população tenha, que possa auxiliar na identificação de outros indivíduos, será extremamente importante. Utilizem o disque-denúncia, telefone 181, de forma anônima", finalizou o delegado.

por Redação

Comentários comentar agora ❯

Whoops, looks like something went wrong.