07 Maio 2018 - 20:03

Roberta Dias: delegados tem 10 dias para explicar porquê não aprofundaram investigações após laudo da PF

No mesmo dia em que o Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) concedeu entrevista coletiva para falar sobre o caso Roberta Dias, o Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg) se posicionou sobre as acusações dirigidas à comissão de delegados que investiga o caso.

De acordo com o vice-presidente do Conseg, Antônio Carlos Gouveia, as denúncias feitas pelo Sindpol e referendadas pelo advogado Welton Roberto são muito sérias e precisam ser apuradas.

“Estamos cientes das acusações feitas à comissão que investiga o caso e vamos apurar todas elas. Os delegados que estão com a missão de desvendar esse crime terão 10 dias para se posicionarem no sentido de esclarecer o porquê de não terem aprofundado as investigações após o surgimento desse áudio que foi periciado pela Polícia Federal e recentemente tornou-se público”, explicou Gouveia.

Durante a coletiva, o Sindpol informou à imprensa que o presidente da comissão, delegado Cícero Lima, estava com o áudio que mostra um jovem confessando o assassinato de Roberta Dias desde o ano de 2016, mas, no entanto, não chegou nem a tomar o depoimento do suspeito.

Segundo o advogado Welton Roberto, o Sindpol provocará o Ministério Público para que participe de forma efetiva de todos os atos investigativos, bem como solicitará da Secretaria de Segurança Pública (SSP) a nomeação da nova comissão.

“Vamos buscar a reparação por danos morais e a integridade psicológica dos policiais civis, bem como a retirada de anotações das fichas funcionais deles, além do pagamento do salário cortado. Também queremos que seja responsabilizado quem colocou esses profissionais nessa situação”, complementou o advogado.

O Conselho Estadual de Segurança Pública é um órgão integrante do Poder Executivo, vinculado ao Gabinete do Governador, que controla a atuação administrativa e financeira das instituições integrantes da defesa social no Estado de Alagoas, bem como o cumprimento dos deveres funcionais dos servidores integrantes do Quadro da Secretaria de Estado da Defesa Social. É ainda um órgão de deliberação colegiada que se define como instância plural e heterogênea, voltada para a dinamização da gestão da segurança pública em Alagoas, contribuindo para a integração e a articulação entre os diversos órgãos que fazem a segurança, bem como para a transparência da ação governamental nesse campo.
 

por Redação

Comentários comentar agora ❯

  • de olho Simples assim! Autores do homicidio se a familia fosse de um pobre ja teriam resolvido e se a vitima fosse rica tambem. Esse e o sistema!
  • Deleguete O Deleg___e Cícero Lima já explicou..."Pior que condenar um inocente, é absolver um condenado"