01 Agosto 2019 - 23:17

PC recupera caminhão e carga roubados após confronto com quadrilha

Assessoria
Caminhão foi localizado horas depois do assalto, na BR-101, onde houve o confronto com o grupo criminoso

Policiais civis do Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), comandados pelo delegado José Carlos Sales, conseguiram recuperar um caminhão e carga roubados nesta quarta-feira (31), no município de Rio Largo. Houve confronto com a quadrilha de assaltantes, um deles foi baleado e faleceu no hospital de Messias.

A ação teve o apoio de policiais militares, do grupamento aéreo da Secretaria de Segurança Pública, Polícia Rodoviária Federal, agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas e policiais civis de Joaquim Gomes.

A quadrilha usava uma caminhoneta Hilux, com um adesivo “Fiscalização” e giroflex, de cor amarela.

O grupo abordou o caminhão, que levava uma carga de eletrônicos de São Paulo para Recife (PE), por volta das 10h30, a altura do Km 85, da rodovia BR-101, no município de Rio Largo.

Sob a mira de armas, o motorista foi levado para uma mata ao lado da estrada, onde ficou sendo vigiado por um dos criminosos. Horas depois, foi liberado.

A equipe do CISP de Messias tomou conhecimento do assalto cerca de meia-hora depois, tendo imediatamente iniciado as buscas, com o apoio das outras unidades policiais. O caminhão foi localizado em outro trecho da BR-101 já no município de Messias.

Ao perceberem a aproximação da polícia, os criminosos abriram fogo. Dois deles conseguiram fugir na Hilux. Eronaldo Silva Nunes, de 32 anos, foi atingido, socorrido e acabou morrendo no hospital local. Um quarto assaltante conseguiu escapar, correndo para um matagal às margens da pista. O homem que ficou com o motorista em Rio Largo também está foragido.

Segundo foi apurado, Eronaldo teria habilidades para desbloquear equipamentos de segurança dos veículos, o que facilitava a ação do grupo criminoso.

A polícia realiza, agora, diligências para encontrar e prender os criminosos que conseguiram fugir, como também para verificar se existem outras pessoas envolvidas com a quadrilha.

por Assessoria

Comentários comentar agora ❯