12 Janeiro 2021 - 16:32

Janeiro Branco: Prefeitura de Penedo orienta sobre saúde mental

Assessoria
Psicóloga Valeska Luz

O mês de janeiro é dedicado à saúde mental em todo o Brasil, trabalho desenvolvido no município pela Prefeitura de Penedo, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Habitação (SEMDSH).

A psicóloga Valeska Luz explica a necessidade de cuidar da saúde mental e questões que muitas vezes passam despercebidas e fundamentais para sua compreensão.

“A ideia de saúde mental, como ausência de doença, é totalmente equivocada, pois o início desta passa por um processo muito extenso, em que muitas vezes a pessoa aparenta estar saudável. Por isso, precisamos combater o preconceito culturalmente enraizado na sociedade sobre a procura por orientação psicológica e atendimento psiquiátrico”, explica Valeska Luz.

De acordo com Valeska Luz, a cor branca foi escolhida por simbolizar as festividades de réveillon e também por representar o ano que se inicia, uma verdadeira página em branco, para o despertar da consciência pessoal e o começo de um planejamento de mudança de vida.

A psicóloga enfatiza que no mundo atual as pessoas deixaram de viver naturalmente os processos ligados a dor e ao luto, passando por cima disso, sendo imprescindível o entendimento de como se deve lidar com os desafios das perdas.

Virtual X Real

“Duas questões são importantes para entender os desafios da saúde mental atualmente: o Imperativo da felicidade, onde nas redes sociais todo mundo é magro e rico, atingindo principalmente os adolescentes, que confundem o virtual com o real, sendo importante tratar as dores para que isso não se acumule. O outro ponto é a cronificação da tristeza, na qual as pessoas não entendem o que é depressão, seus sintomas e riscos, qualificando pequenas tristezas, importante de ser vivida como depressão”.

Auto-conhecimento

A psicóloga Valeska Luz explica ainda que o que é entendido como depressão pela sociedade, na verdade trata-se de TDM- Transtorno Depressivo Maior, que quando atinge o seu quadro de maior gravidade produz sintomas como: não querer levantar da cama, não tomar banho e também descuidar totalmente da aparência, podendo culminar no total descuido e desinteresse pela vida.

Por isso ela enfatiza a importância do auto-conhecimento como forma de prevenção, sendo necessário ao indivíduo se conhecer e vivenciar os seus processos de dor e frustração.

“ A TDM começa com um desânimo, no qual a pessoa faz suas atividades, porém sem a mesma vontade, podendo evoluir até um desleixo total, o qual se traduz como o completo abandono das atividades habituais. Ninguém fica mal de uma hora para outra, todas essas questões fazem parte da definição de saúde mental, por isso é importante pensarmos qual o sentido de nossa existência”, finalizou.

Nutrição

Outro ponto fundamental ligado ao tema refere-se a área de nutrição, como o consumo de alimentos saudáveis aliado ao atendimento psicológico e psiquiátrico colabora para tratamento da depressão e ansiedades, podendo até mesmo evita-las.

A nutricionista Paula Borges, explica como a nutrição está diretamente ligada à saúde mental. “O bom equilíbrio de nutrientes como minerais, aminoácidos essenciais e ácidos graxos, pode reduzir a probabilidade de doenças mentais, de 20 a 30%”, informa a profissional da SEMDESH Penedo,

Esses nutrientes são encontrados em alimentos como frutas, verduras e legumes, e também em óleos como azeite de oliva e óleo de côco.

“As microbactérias existentes no intestino estão totalmente ligadas às questões de saúde mental. Para que isso ocorra de forma positiva, é necessário o consumo de vitaminas, boa ingestão hídrica, controle do açúcar e também a diminuição do consumo de alimentos embutidos”, explica Paula Borges.

Veja o vídeo: 

por Assessoria

Comentários comentar agora ❯