21 Março 2017 - 11:39

Avanço do mar sobre Velho Chico preocupa ribeirinhos

G1
Fenômeno é provocado pela seca prolongada

Uma análise feita por pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) revelou as consequências da estiagem prolongada. O rio São Francisco perdeu força na divisa de Alagoas e Sergipe, permitindo que o mar avançasse sobre a água doce.

O fenômeno, que é conhecido como salinização, está transformando o ecossistema da região e prejudicando a população ribeirinha de Brejo Grande (SE) e principalmente do município de Piaçabuçu (AL).

Segundo a pesquisa, o povoado que mais sofre é Potengy. Isso porque ele fica bem próximo da foz e a captação da água distribuída para população ocorre no trecho onde há um maior efeito da água salgada do mar sobre a água doce.

Para o oceanógrafo da Ufal, Paulo Peter, os impactos ambientais da salinização do Rio São Francisco já é sentido na região. "É possível notar no estuário a morte da vegetação típica de água doce, substituição dos peixes de água doce pelos de água salgada e inviabilização da água para o consumo humano".

O pesquisador ainda alerta a população quanto a captação da água na maré baixa para consumo. "Constatamos que, mesmo na maré baixa, o sal permanece na água do rio, não desce para o mar como esperado. Com isso, na maré alta seguinte, esse sal que havia permanecido acaba sendo empurrado para trechos mais altos do rio".

De acordo com secretário de Meio Ambiente de Piaçabuçu, Otávio Augusto, o município vem buscando parcerias para minimizar o problema.

As pesquisas realizadas pela Ufal estão à disposição dos gestores públicos para traçar ações e políticas públicas que permitam a utilização mais adequada das águas do São Francisco.
 

por Redação

Comentários comentar agora ❯

  • Aryanne Pois É,que triste ver nosso velho Chico morrendo a cada dia . Que pena nao podermos fazer nada ,porem que poderia contribuir para Melhorias,como por exemplo a revitalização fez com a transposição acontecesse. Não se pode dar aquilo que nao tem ou não posso tapar um buraco pra estampar outro. Triste