17 Maio 2017 - 09:46

Nova redução da vazão do Rio São Francisco deve prejudicar abastecimento, pesca e a navegação em Penedo

Roberta Feitosa - aquiacontece.com.br
Diretor interino do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), Francisco Souza Guerra

O Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) autorizou redução da vazão do Rio São Francisco de 700 m³s para 600 m³s. A partir desta quinta-feira, 18 de maio, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) já poderá iniciar os testes para diminuir a vazão das águas do rio. A previsão inicial é de que a descarga mínima prossiga até o dia 30 de novembro deste ano.

Essa notícia pegou a todos de surpresa, principalmente os moradores do Baixo São Francisco alagoano, região já bastante castigada com a situação do Velho Chico. Para falar sobre o assunto, o diretor interino do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) concedeu entrevista ao Programa Lance Livre da Rádio Penedo FM (97,3 Mhz e www.penedofm.com.br) nesta quarta, 17.

No bate-papo com a radialista Martha Martyres, âncora do programa, Francisco Souza Guerra, o Dr. Tico, como é mais conhecido, declarou que a situação é preocupante e que a autarquia já estuda alternativas para que, caso a redução persista, o abastecimento no município de Penedo não seja prejudicado.

“Estamos apreensivos e acompanhando de perto essa questão. Caso essa redução seja definitiva, uma das possíveis alternativas será a elaboração de um projeto para instalação de um sistema de captação flutuante. Esperamos não ser preciso isso, até porque o custo de algo dessa amplitude é muito alto, em média de R$ 250 mil, fora o custo da energia para manter tudo funcionando”, salientou.

Francisco Guerra declarou ainda que assim que tomou conhecimento dessa nova vazão enviou uma cópia do ofício emitido pela Chesf para o prefeito Március Beltrão, para a Assembleia Legislativa de Alagoas, para o Instituto do Meio Ambiente e para o governador Renan Filho, entre outras autoridades, para que todos possam se unir e fazer valer a voz de quem vive na região do Baixo São Francisco e assiste a navegação, a pesca e o abastecimento ser prejudicado por essas reduções históricas.

De acordo com a Autorização Especial N⁰ 11/2017, de 10 de maio de 2017, os testes para as novas reduções nas defluências mínimas devem acontecer nos reservatórios de Sobradinho e Xingó em dois momentos: em Sobradinho a redução vai de 700m³/s para 650m³/s a partir do dia 18 de maio e para 600 m³/s a partir do dia 29 de maio. Já em Xingó, a redução de 700 m³/s para 650 m³/s começa no dia 22 de maio e a partir do dia 29 de maio cai para 600 m³/s.

De acordo com Agência Nacional de Águas (ANA) a redução das vazões mínimas liberadas visa preservar o estoque de água disponível nos reservatórios da bacia hidrográfica, frente sua importância para o atendimento dos usos múltiplos, em particular ao abastecimento de várias cidades. Essa será a maior baixa de redução hídrica no Rio São Francisco.
 

por Redação

Comentários comentar agora ❯