01 Novembro 2021 - 08:55

Ministro Joaquim Leite abrirá participação brasileira na Conferência do Clima, que começa hoje (1º)

Reprodução/MMA
26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26)

A 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), em Glasgow, na Escócia, começa nesta segunda-feira (1º) e segue até 12 de novembro. O encontro reunirá mais de 190 países para discutir medidas mais enérgicas contra o aquecimento global. A abertura do Brasil na Cúpula do Clima será às 11 horas (horário de Brasília) com um discurso do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite.

Com duração de quinze minutos, a fala do chefe da delegação brasileira deve explorar as riquezas naturais do país e números animadores sobre preservação de mata nativa – como o estudo recente da Embrapa Territorial que aponta mais de 280 milhões de hectares preservados pela atividade agropecuária. O ministro também defenderá o mercado de carbono e um financiamento climático maior de países ricos às nações em desenvolvimento.
“Estamos desenhando uma [conferência] em que a gente possa aproveitar para mostrar um Brasil que cuida das florestas, que tem uma economia com baixa emissão de gases de efeito estufa, e que tem uma matriz energética que é o sonho de todo o mundo”, adiantou o ministro durante entrevista ao programa A Voz do Brasil, na última quarta-feira (27/10).

A cerimônia de abertura será em Brasília (DF), na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), e também contará com a participação da Apex-Brasil e da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). Ao longo da Cúpula do Clima, a agenda será dividida em duas linhas de trabalho: uma delas dedicada às negociações climáticas e ambientais; e outra para apresentar um balanço do que já foi conquistado pelo país e anunciar novos projetos.

Programas como o Crescimento Verde, Floresta+ Agro, além do Plano ABC+ (agricultura de baixa emissão de carbono), terão destaque nas falas até o fim do evento. A delegação promete apresentar um Brasil real ao mundo. A ideia é ir além de projeções e mostrar resultados práticos. É o caso de uma fazenda no interior de Goiás que investe em energia renovável. O dono do terreno financiou linhas de crédito do Banco do Brasil para instalar painéis solares no local, o que economiza a conta de luz e preserva o meio ambiente.

Primeiro dia

Na segunda-feira, após a abertura, a expectativa é que o ministro do Meio Ambiente receba no espaço da CNI o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres. Eles devem falar sobre as operações conjuntas com Polícia Federal e Força Nacional contra desmatamento ilegal, os principais desafios encontrados nessas ações e novas parcerias. No mesmo dia, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, também visitará o espaço.

Na primeira semana de COP26, o ministro Joaquim Leite conduzirá as atividades diretamente do pavilhão montado na sede da CNI. Na semana seguinte, ele e uma comitiva desembarcará na Escócia. Além do pavilhão montado em Brasília, Glasgow também contará com um estande onde cases de iniciativas sustentáveis serão apresentados por meio de palestras interativas, mesas de discussão, workshops, entre outros formatos.

Acompanhe

Acesse o canal do Ministério do Meio Ambiente (MMA) no Youtube e assista, ao vivo, a abertura da COP26 nesta segunda-feira. O portal do MMA também vai trazer as principais notícias do Brasil na Cúpula do Clima.

Confira a programação completa do Pavilhão Brasil

por Ministério do Meio Ambiente

Comentários comentar agora ❯