25 Outubro 2018 - 16:55

Saia Arrochada terá edição temática sobre câncer de mama

O câncer de mama e a luta das mulheres durante o tratamento e para superação da doença estão na pauta de debates da quarta edição do projeto Saia Arrochada, conduzido pela primeira-dama de Maceió, Tatiana Palmeira. O evento encerrará as ações da campanha Maceió Rosa 2018 e está marcado para o próximo dia 31, às 18h30, no Centro Cultural Arte Pajuçara, no bairro de Pajuçara.

Intitulada Saia Arrochada na Luta contra o Câncer de Mama, a roda de conversa trará para o centro de debates uma mulher que teve a doença e duas especialistas que lidam diariamente com o enfrentamento de um dos males que mais matam mulheres no mundo.

“Vamos mostrar os diversos aspectos da situação: o de quem trata o câncer de mama, o de quem já enfrentou a doença e o de quem auxilia as mulheres a lidar com as marcas e a recompor a autoestima após o tratamento. Será uma oportunidade ímpar de conhecer mais sobre esse mal e saber o impacto que ele pode causar na vida de mulheres que lutaram para não entrar numa estatística cruel, a do número de mortes registrada em decorrência do câncer”, afirma Tatiana Palmeira, mediadora do Saia Arrochada e coordenadora do Maceió Rosa.

O evento fechará a programação do Maceió Rosa. “É um projeto nosso, aberto ao público. Um bate-papo que discute temas caros à vida da mulher. Nesta edição vamos discutir sobre o câncer de mama, então teremos uma psicóloga falando sobre a autoestima e a sexualidade das mulheres acometidas pela doença, uma oncologista contando como surge o câncer e como podemos enfrentá-lo e um mulher que enfrentou o câncer de mama e vai nos mostrar que é possível ser curada dessa doença”, informa Adriana Toledo, assessora Especial de Políticas Sociais da Prefeitura de Maceió.

Debatedoras

A servidora pública Camila Almeida de Morais conta que descobriu que tinha câncer de mama em julho de 2017. Desde então, a rotina dela mudou. “Eu já havia feito duas cirurgias na mama para tirar nódulos simples. A última foi em outubro de 2016. Em fevereiro de 2017, saí da revisão médica com a requisição para mamografia e ultrassonografia. Em julho descobri que tinha câncer de mama”, relata.

Durante o tratamento, ela decidiu compartilhar sua rotina com amigos próximos e nas redes sociais. Um ato importante, segundo ela. “Ia explicando tudo o que acontecia comigo. As pessoas me agradeciam pela informação. Queria que vissem que eu estava doente, mas que iria me curar. Depois de tudo o que enfrentei, estou aqui, sã e salva”, diz Camila. Ela passou por mastectomia e cirurgia reparadora e hoje luta contra uma cardiopatia, efeito colateral do tratamento.

Para falar sobre a doença, o Saia Arrochada convidou a oncologista Andréa Albuquerque. Oncologista clínica formada no Hospital ACCamargo, ela é coordenadora médica do Serviço de Oncologia Clínica da Santa Casa de Maceió e médica oncologista do Instituto da Mama e do Hospital Universitário.

“Eventos como o Saia Arrochada reforçam a importância de diagnosticar o câncer de mama em sua fase inicial. O formato que teremos esse ano, através de trocas de experiências e bate-papo voltado para a prevenção, agrega conhecimento e promove um entrosamento maior da população com esse assunto, que é tão importante”, destaca a especialista.

Para a psicóloga Clarice Macedo, que atende a um grupo de mulheres que venceram o câncer de mama no PAM Salgadinho, informação é um dos fatores que fazem a diferença. “A discussão sobre temas do universo feminino é essencial ao desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao crescimento da mulher em diversos setores. Falar de saúde nos remete ao passo fundamental para a melhoria da qualidade de vida da mulher. O Saia Arrochada proporciona um momento de interação, descontração e informação”, comenta Clarice, que é especialista em educação especial, pós-graduanda em saúde mental e presidente da Associação de Equoterapia de Alagoas

Campanha

Criado em 2014, o Maceió Rosa é um conjunto de atividades de mobilização para a prevenção, diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama. A ação faz parte da campanha internacional Outubro Rosa, que estimula a realização de exames de mamografia entre mulheres de 50 a 69 anos e promove atividades de conscientização para a luta contra a doença.

por Assessoria

Comentários comentar agora ❯