21 Fevereiro 2011 - 08:57

Universidade Aberta à Terceira Idade realiza aula inaugural

Em uma parceria entre a Pró-reitoria de Extensão (Proex), a Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progep) e a Associação Nacional de Gerontologia (secção Alagoas), o Programa Universidade Aberta da Terceira Idade (Unati), da Universidade Federal de Alagoas, entra em pleno funcionamento nesta segunda-feira, 21, às 10h, no auditório do Espaço Cultural, localizado em frente à Praça Visconde de Sinimbú – Centro.

A solenidade será presidida pela reitora Ana Dayse Rezende Dorea e contará com a participação dos segmentos docente, técnico-administrativo e a comunidade. Segundo a professora Leonéa Vitória Santiago, coordenadora do Programa, o Unati da Ufal foi implantado para atender as necessidades da demanda social local, objetivando ampliar a oferta de atividades para a população idosa, e já abre inscrição de 21 de fevereiro a 14 de março. Constam das atividades palestras, cursos e oficinas em diversas áreas do conhecimento, como educação, comunicação, odontologia, medicina, nutrição, serviço social, dentre outras.

O Programa Universidade Aberta da Terceira Idade é destinado à comunidade em geral, mas para a inscrição e matrícula são exigidos os seguintes critérios: idade mínima de 60 anos de idade ou o interessado, no caso, servidor, estar em processo de aposentadoria. É exigida a apresentação do CPF e da Carteira de Identidade, nome e telefone de um contato pessoal. As inscrições têm como local a Proex, na Reitoria do Campus Maceió, e a sala dos aposentados, localizada no térreo do Espaço Cultural.

Parceria

Atualmente, 2.500 idosos estão cadastrados nas ações de extensão da Ufal, sendo atendidos nas necessidades mais urgentes. Essas ações integram os diferentes projetos e motivaram a implantação do Programa da Universidade Aberta da Terceira Idade (Unati).

“O propósito do Unati da Ufal é alargar e aprofundar motivações e possibilidades de um estilo de vida ativo para as populações idosas, \'promovendo a ideia\' de que se torna necessário ter uma atitude positiva perante o envelhecimento. O que em alguns casos, passa por alterar comportamentos e estilos de vida, que podem ser verdadeiros fatores de risco para a saúde”, enfatizou Leonéa Santiago, que é doutora em Ciências do Desporto pela Universidade do Porto na especialidade Atividade Física e Saúde para a Terceira Idade.


 

por Ascom

Comentários comentar agora ❯