06 Fevereiro 2010 - 03:19

Sempma vai intensificar fiscalização nos edifícios da orla

Wendel Palhares

O relatório do projeto Mar Aberto, divulgado no início do ano pela Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma), revelou que as praias de Maceió estão mais limpas. O bom resultado deu-se após várias ações administrativas, multas e tamponamentos executados pelo órgão municipal nos últimos cinco anos.

Esta semana, com a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) expedida à Sempma, os trabalhos de fiscalização e autuação nos prédios comerciais e residenciais da orla serão intensificados.

“Diversos edifícios já sofreram as ações punitivas, inclusive com tamponamentos. Os mais recentes, edifícios Lasar Segall, Granada e Varandas do Mar, que lançavam águas servidas nas galerias pluviais, entraram na Justiça contra a secretaria pelo destamponamento, mas perderam. A recomendação do MPF só vem reforçar o trabalho que estamos desenvolvendo”, explica o secretário da Sempma, Ricardo Ramalho.

Ramalho ressaltou, ainda, que em 2009 foram realizados 15 tamponamentos e, somente em 2010, dez edifícios poluidores já foram tamponados. “E mais outras dez ações de tamponamento estão programadas”, acrescenta.

As ações da Sempma, em parceria com outros órgãos, foram responsáveis pela diminuição dos índices de poluição nas praias de Maceió e as chamadas “línguas negras”, como foi comprovado pelo projeto Mar Aberto, cujo relatório mostrou que, ao comparar as médias de coliformes fecais de 2004 a 2009, tomando-se o primeiro ano como referência, observou-se uma redução de 86,3% em 2009. O documento destaca ainda que o percentual de praias próprias para banho cresceu de 48,7% para 75,2% nos últimos cinco anos.
 

por Roberto Lopes

Comentários comentar agora ❯